Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

02 Julho de 2020 | 17h58 - Actualizado em 07 Julho de 2020 | 12h47

Taxa de prevalência do VIH/Sida aumenta no Bengo

Caxito - A taxa de prevalência do VIH/Sida na província do Bengo nos primeiros seis meses de 2020 subiu para 4.5 por cento, contra 2.4 por cento em igual período em 2019.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Símbolo da Luta contra o VIH-SIDA

Foto: Divulgação

Em declarações à Angop, o médico responsável do Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária na provincial do Bengo, Davin Kungatikila Videl, disse que no 1º semestre do ano foram notificados 225 novos casos de VIH em 4.953 testes, que resultaram em nove mortes.

Durante o ano de 2019 foram efectuados oito mil testes que resultaram em 201 casos positivos e 22 óbitos.

O responsável explicou que enquanto vigorou o estado de emergência no país, muitos cidadãos de outras províncias ficaram retidos no Bengo, onde aproveitaram fazer o teste do VIH/Sida e com isso aumentaram as cifras.

Outra justificação para o aumento de casos é o facto de este ano estarem a ser feitos mais testes do que no ano passado, em que houve uma ruptura de stock de reagentes.

Realçou o facto de haver mais mulheres infectadas (sem adiantar os números) por serem estas as que mais testam, sobretudo durante a gravidez, revelando haver ainda resistência de alguns homens em fazer o teste do VIH/Sida.

Apontou o Dande como o município do Bengo com maior número de casos (devido a proximidade com a província de Luanda, já que grande parte dos testes é feito por pessoas provenientes da província de Luanda), seguida dos municípios do Ambriz e Nambuangongo.

Neste momento, o Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária provincial do Bengo faz o acompanhamento médico em mais de mil pacientes portadores do VIH/Sida.

Davin Kungatikila Videl assegurou que todas as unidades estão com material de testagem e reagentes, bem como anti-retrovirais, que podem durar até os próximos quatro meses.

O médico responsável do CATV Bengo revelou que o programa de transmissão vertical (PTV) está a ser implementado em 20 unidades, tendo sido diagnosticados 22 casos positivos em grávidas no 1º semestre deste ano, das quais 15 bebés estão infectados.

Em 2019, o programa de transmissão vertical registou 41 grávidas que testaram positivo ao VIH, mas por chegarem tarde as unidades hospitalares, nove bebés destas nasceram infectados com o vírus.

Assuntos Província » Bengo   VIH/Sida  

Leia também
  • 06/07/2020 15:03:03

    Reaberto centro de sangue do Bengo

    Caxito - O Centro Provincial de Sangue do Bengo, com capacidade para armazenar 250 bolsas de sangue, foi reinaugurado hoje, segunda-feira, em Caxito, pela governadora Mara Quiosa.

  • 05/06/2020 13:37:40

    Covid-19: Igreja Evangélica forma activistas sociais

    Caxito - Quarenta activistas sociais do município dos Dembos, província do Bengo, estão a ser capacitados, a partir de hoje, sexta-feira, em matérias sobre as medidas de educação preventiva para poderem sensibilizar as comunidades sobre a pandemia da covid-19.

  • 27/05/2020 15:42:32

    Dezasseis crianças nascem livres do VIH-SIDA

    Lubango - Dezasseis crianças, de mães seropositivas, nasceram livres do VIH-SIDA durante o primeiro trimestre deste ano, em partos assistidos em unidades hospitalares da província da Huíla, 22 a menos que no igual período de 2019, no quadro da campanha "Nascer Livre Para Brilhar".