Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

06 Novembro de 2019 | 13h42 - Actualizado em 06 Novembro de 2019 | 13h42

CICA defende reflexão profunda sobre gravidez na adolescência

Huambo - A secretária-geral do Conselho de Igrejas Cristãs em Angola (CICA), reverenda Deolinda Dorcas Tecas, defendeu esta quarta-feira, no Huambo, a necessidade de uma discussão mais profunda, por todas as franjas da sociedade, da problemática da gravidez precoce ou na adolescência, de modo a que se encontrar soluções para estancar esse fenómeno.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huambo - Secretária-geral do CICA, reverenda Deolinda Dorcas Teca

Foto: Júlio Vilinga

Ao intervir na abertura do Workshop Nacional sobre “Valores religiosos e capital humano à luz dos objectivos do desenvolvimento sustentável”, numa parceria com o Fundo das Nações Unidades para a População (UNFPA), informou que as ONU apontam que, em cada mil raparigas entre os 15 aos 18 anos no Mundo, mais de 80 por cento são mães.

Deste modo, a reverenda Deolinda Dorcas Teca disse que as igrejas, enquanto reservas morais da sociedade, devem estar mais envolvidas com combate ao  flagelo social, que, nos últimos tempos, vem ganhando contornos alarmantes, afectando raparigas sem qualquer maturação biológica, psicológica e social.

Referiu que a sociedade precisa reflectir, de forma sábia, à luz dos valores bíblicos, através da promoção de palestras, seminários e campanhas de sensibilização sobre as consequências da gravidez precoce, numa altura em que o CICA está engajado na capacitação de pastores e outros líderes religiosos e comunitários em matérias de saúde sexual e reprodutiva, igualdade de género, emprego, paz e direitos humanos.

A reverenda Deolinda Dorcas Teca disse que o evento, no qual participam pastores das igrejas membros do CICA e líderes de organizações juvenis e de senhoras, resulta de um acordo entre a instituição e o Fundo das Nações Unidas para a População, rubricado em Junho deste ano, com objectivo de contribuir para maior entendimento comum sobre a bíblia e os objectivos do desenvolvimento sustentável da Agenda 2030.

Fazem parte do CICA, criado a 24 de Fevereiro de 1977, a Igreja Evangélica Congregacional em Angola (IECA), Metodista Unida (IMUA), Evangélica Baptista (IEBA), Evangélica Reformada (IERA), Evangélica de Angola (ICA), dos Irmãos Menonitas (IEIMA), Igreja Anglicana (IEU/CAA), Fé Apostólica (IFAA), Apostólica Africana (IAAA).

Completam a lista de membros do CICA as igrejas Cheia da Palavra de Deus (ICPDA), Doze Apóstolos (IDAA), Evangélica Menonita (IEMA), Missão Apostólica dos Crentes em Angola (MACA) e a Missão Evangélica Pentecostal (MEPA).

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 06/11/2019 13:34:28

    Governadora destaca papel da igreja na moralização da sociedade

    Huambo - A governadora da província do Huambo, Joana Lina, referiu hoje, quarta-feira, que o envolvimento da igreja na moralização da sociedade constitui um imperativo indispensável, tendo em conta o importante papel que desempenha na harmonização das comunidades, preservação da paz e consolidação da unidade e reconciliação nacionais.

  • 05/11/2019 17:48:04

    Descargas eléctricas matam onze em menos de dois meses

    Huambo - Onze pessoas morreram, entre 15 de Setembro à presente data, na província do Huambo, depois de atingidas por descargas eléctricas, em consequência das chuvas que se registam no planalto central, menos uma vítima em relação a idêntico período anterior.

  • 05/11/2019 12:58:15

    Polícia desmantela grupo de marginais "altamente perigosos"

    Huambo - Um grupo de supostos marginais, implicados na prática de crimes de posse ilegal de arma de fogo, furto qualificado e associação de malfeitores, foi desmantelado, nos últimos dez dias, na província do Huambo, pela Polícia Nacional, em coordenação com o Serviço de Investigação Criminal (SIC).