Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

15 Maio de 2019 | 03h37 - Actualizado em 15 Maio de 2019 | 07h57

Munícipes de Belas apelam à celeridade na execução de projectos sociais

Luanda - Cidadãos no município de Belas (Luanda) solicitaram terça-feira, nessa cidade, à administração local maior celeridade na execução de projectos sociais em prol das comunidades.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Participantes do VIIIº Conselho Municipal de Auscultação da Comunidade de Belas

Foto: Gaspar dos Santos

Antónia Ferreira Marcelino - Administradora Municipal Adjunta para área política e social das comunidades

Foto: Gaspar dos Santos

Contactados pela Angop, a propósito do VIII Conselho Municipal de Auscultação da Comunidade, os munícipes consideraram que a administração tem em carteira vários projectos sociais, alguns dos quais em execução, mas regista-se incumprimento na conclusão dos mesmos.

Segundo os munícipes, alguns projectos não passam da teoria para a prática e a administração não dá esclarecimentos sobre o assunto.

Para António Kiala, vice-coordenador do bairro Canhanga, é necessário que a administração deixe de promessas e passe para a prática.

Para si, não interessa a administração justificar orçamentos que não se reflectem, na prática, na vida dos munícipes, acrescentando que o melhor seria primeiro executar e depois apresentar.

Pedro Filipe, coordenador da comissão de moradores do bairro Jacaré I, informou existir, em vários bairros, projectos sociais em execução, mas de forma “muito lenta” e muitas vezes, como líder comunitário, é interpelado sobre o assunto.

Disse que o bairro carece de água potável, escolas e centros de saúde.

O vice-coordenador do bairro Vitrone, António Cuimba, salientou que as comunidades enfrentam os mesmos problemas, como a falta de água e luz, escassez de infra-estruturas de educação e da saúde.

Entretanto, a administradora municipal adjunta para a área política e social da comunidade de Belas, Antónia Ferreira, considerou que o município está no bom caminho.

Referiu que as principais preocupações dos munícipes prendem-se com a escassez no abastecimento de água potável e de energia eléctrica, assim como a exiguidade de infra-estruturas de saúde e educação.

Em relação às reclamações dos munícipes sobre a morosidade na execução de projectos sociais em prol das comunidades, frisou que o município regista escassez de recursos financeiros.

Quanto às recomendações do encontro, afirmou que vão se reflectir no dia-a-dia da população quando os projectos sociais em curso estiverem concluídos.

O VIII Conselho Municipal de Auscultação da Comunidade aconteceu terça-feira no Distrito Urbano do Kilamba.

Leia também