Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

18 Março de 2020 | 20h13 - Actualizado em 18 Março de 2020 | 20h19

Governo redefine serviço para infra-estrutura da casa de velório

Cuito - O Governo da província do Bié vai redefinir, ainda no primeiro semestre deste, qual o serviço a ser prestado pela infra-estrutura da casa de velório construída no recinto do Hospital Geral, na cidade do Cuito.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Essa medida surge na sequência de uma petição dos munícipes que considera”impróprio" o local onde foi construída a casa de velório "impróprio" informou hoje, quarta-feira, à Angop, a administradora municipal adjunta para a esfera Social, Económica e das Comunidades do Cuito, Ângela Ucuênhanga.

Segundo a responsável, os moradores do Cuito, na sua petição pública, consideram a abertura da casa de velório no Hospital Geral uma acção contrariar aos costumes e ética dos povos da região.

“Quando o governo da província decidiu construir a casa de velório no Hospital Central visava dar maior dignidade durante as realizações de actos fúnebres no Cuito, mas após a sua conclusão, os munícipes contrariaram a infra-estrutura, por estar ao lado onde estão internados os pacientes”, referiu.

Ângela Ucuênhanga, sem avançar o valor empregue na construção da infra-estrutura, afirmou que a mesma já não vai servir para realização de actos fúnebres, estando o governo a prever transformar o espaço numa outra instituição, que preste um serviço público.

Fez saber que está em estudo a construção de uma casa de velório em um outro espaço ou mesmo anular tal projecto, por não ser cultura da região realizar cerimónias fúnebres naqueles espaços.

"Faz parte da cultura dos povos da região do Bié realizar os velórios nas suas próprias residências", ressaltou.

Lembrou que a casa de velório, cujas obras iniciaram em 2014 e ficaram concluídas em 2016, foi já vandalizada por desconhecidos.

A administradora adjunta condenou tal atitude, por constituir um crime contra um bem público.

A infra-estrutura, que carece de apetrechamento, conta com reservatório de água, parque de estacionamento, entre outras áreas técnicas.

O município do Cuito possui uma população estimada em mais de 400 mil habitantes, distribuídos pelas comunas do Cunje, Cambândua, Chicala e Trumba.

Leia também
  • 17/03/2020 19:58:01

    INAC no Bié reactiva Redes de Protecção à Criança

    Cuito - A Direcção Provincial do Instituto Nacional da Criança (INAC) está a reactivar, desde Fevereiro do em curso, no Bié, as Redes de Protecção à Criança a nível das sedes municipais.

  • 17/03/2020 15:51:00

    Acidente causa 16 feridos no Andulo

    Cuito - Dezasseis pessoas ficaram feridas em consequência de um acidente de viação, na noite de segunda-feira, na Estrada Nacional nº 140, no troço entre os municípios da N'harea e Andulo, a 130 quilómetros a Norte da cidade do Cuito, província do Bié.

  • 17/03/2020 03:03:35

    Marginais vandalizam cemitérios no Cuito

    Cuito - Três dos principais cemitérios do Cuito (Bié) são vandalizados frequentemente por marginais, que destroem campas na busca de mármore, para consequente revenda em províncias circunvizinhas, segundo denúncias de coveiro e moradores próximos destes locais.