Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

04 Julho de 2020 | 08h40 - Actualizado em 04 Julho de 2020 | 08h39

Relíquias do Kulumbimbi devem servir de inspiração - Bispo

Mbanza Kongo - O bispo da diocese de Mbanza Kongo, província do Zaire, Dom Vicente Carlos Kiaziku, afirmou sexta-feira que a sociedade deve inspirar-se nas relíquias da antiga sé catedral “Kulumbimbi”, para a reconstrução da cidade Património Mundial da Humanidade.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A Comissão de Património Mundial da Unesco declarou, em Julho de 2017, por unanimidade, o centro histórico da cidade de Mbanza Kongo, onde se inclui a antiga sé catedral “Kulumbimbi”, como Património Mundial da Humanidade.

Segundo o prelado, que teceu essas considerações à margem do acto que marcou a abertura da 3ª edição das festas da cidade de Mbanza Kongo, a assinalar-se a 08 deste mês, as ruínas do Kulumbimbi representam um marco histórico de África, em geral, e da região subsahariana deste continente, em particular.

Acrescentou que, a reconstrução não deve ser vista apenas no sentido religioso, mas sim, nos mais variados domínios, com realce para o desenvolvimento do próprio homem.

A projecção da cidade de Mbanza Kongo, quer no aspecto social, como em infra-estruturas deve basear-se na sua história, para atingir os níveis de desenvolvimento com outras cidades históricas.

“Esperamos que Mbanza Kongo venha, num futuro breve, a resplandecer como resplandeceu no passado”, sublinhou.

Atento a situações do país e da província do Zaire, em particular, Dom Vicente Carlos Kiazuku, disse que as informações que passam pelos órgãos de comunicação social nacionais e internacionais sobre o grau de cumprimento das recomendações da Unesco para Mbanza Kongo contrastam com a realidade no terreno.

“Três anos depois da sua elevação a Património Cultural Mundial da Humanidade, pensava que Mbanza Kongo teria mais progressos no cumprimento das recomendações da Unesco, o que não se verifica em termos práticos”, referiu.

Por sua vez, a vice-governadora para o sector técnico e infra-estrutura, Ângela Diogo, que presidiu ao acto, disse que o Executivo angolano está a trabalhar para o cumprimento das exigências da Unesco, cujo relatório das acções será remetido em Dezembro deste ano.

Pediu, a propósito, a população a continuar a conservar e preservar o património material e imaterial desta histórica cidade.

“Esta cidade está em linha de desenvolvimento. Muitas coisas já foram feitas ao longo desses últimos anos. Hoje temos o orgulho de ver a construção de muitas infra-estruturas nos mais variados domínios”, destacou a vice-governadora.

Leia também
  • 03/07/2020 19:43:27

    Cidadã de 50 anos encontrada morta em sua residência

    Malanje - Uma cidadã de 50 anos de idade foi encontrada morta, nessa quinta-feira, por enforcamento, no interior da sua residência no bairro Kizanga, cidade de Malanje, soube hoje a ANGOP.

  • 03/07/2020 19:20:20

    SIC detém cidadão por venda ilegal de terrenos em Saurimo

    Saurimo - Um cidadão foi detido pelos Serviços de Investigação Criminal (SIC) na Lunda Sul por venda ilegal de terrenos na reserva fundiária da zona do Aeroporto Deolinda Rodrigues, arredores da cidade de Saurimo.

  • 03/07/2020 19:20:04

    Rei do povo do Soyo morre aos 86 anos

    Soyo - O rei do povo do Soyo, na província do Zaire, Pedro Tona, morreu quinta-feira, aos 86 anos de idade, vítima de doença, soube hoje (sexta-feira) a Angop de fonte familiar.