Segunda, 18 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Suspeitos de desvio na Segurança Social guineense aguardam julgamento em liberdade


05 Fevereiro de 2019 | 13h28 - Actualizado em 05 Fevereiro de 2019 | 13h27

Bissau - As duas pessoas detidas pela Polícia Judiciária da Guiné-Bissau, suspeitas de desviar mais de 200 mil euros do Instituto Nacional de Segurança Social, vão aguardar julgamento em liberdade, disse segunda-feira fonte daquela força de investigação criminal.


Segundo a mesma fonte, as duas pessoas foram ouvidas sábado pelo juiz de instrução criminal, que determinou a sua liberdade.

Os dois detidos, uma mulher, antiga dirigente do Instituto Nacional de Segurança Social, e um homem, antigo tesoureiro da entidade que fiscaliza o sector das pescas na Guiné-Bissau (Fiscap), são suspeitos de "apropriação indevida dos descontos para a segurança social de funcionários" daquela entidade de fiscalização, explicou a mesma fonte.

Os detidos são suspeitos de terem desviado do Instituto Nacional de Segurança Social mais de 150 milhões de francos CFA (cerca de 228 mil euros).

Segundo a Polícia Judiciária, há antigos funcionários do Fiscap que não conseguem receber as suas reformas devido a este desvio.