Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Administração da Catumbela apoia massificação do desporto


29 Julho de 2020 | 18h10 - Actualizado em 29 Julho de 2020 | 18h09

Catumbela - O administrador municipal da Catumbela, Fernando Belo, afirmou hoje, quarta-feira, que vai disponibilizar apoio material às escolas de formação de jogadores de futebol sediadas na circunscrição, para massificação do desporto naquela parcela da província de Benguela.


Falando a propósito do actual estado do desporto na região, o responsável garantiu estarem a ser preparadas condições para apoiar as agremiações que apostam na formação, como são os casos do Sporting da Rainha, do 5 de Outubro e do Crocodilo.

Independentemente da intervenção directa do empresariado local, Fernando Belo salientou que o programa de incentivo ao desporto, da administração municipal, contempla o apoio à massificação desportiva, para estimular a juventude nesta senda.

Porém, o edil reconheceu que o município da Catumbela está “fraco a nível do desporto”, daí a pretensão de apoiar a juventude e as equipas locais, a fim de voltarem aos tempos áureos, por exemplo do Girabairro.

“Já assistimos a grandes finais do Girabairro, ainda quando Catumbela era comuna. Mas, hoje, somos ultrapassados por outros municípios em termos de qualidade e quantidade de equipas”, lamentou.

O anúncio do administrador municipal da Catumbela surge numa altura em que a escola de formação do Sporting da Rainha, por exemplo, debate-se com dificuldades em material desportivo para 50 atletas, dos 13 aos 16 anos, nos escalões de iniciados e juvenis.

Avindo Job, responsável do Sporting da Rainha, escola fundada a 01 de Agosto de 2010, na comuna do Gama, diz que a falta de bolas de futebol e de equipamento desportivo são os seus principais “handicaps”.

O responsável disse acreditar que, se os apoios prometidos chegarem, mais crianças irão beneficiar da prática desportiva e quiçá um dia evoluírem em uma das equipas ou do Girabairro ou até do principal campeonato de futebol angolano, o Girabola.

Ao que a ANGOP apurou, desde 2010 que a escola já transferiu mais de 30 atletas, tanto para a escola congénere da Academia Kamba, em Luanda, quanto para outras formações que “militam” no Girabairro, em Benguela.