Sexta, 27 de Novembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

José Amaral quer andebol mais homogéneo


24 Outubro de 2020 | 16h15 - Actualizado em 28 Outubro de 2020 | 08h36

Candidato quer andebol mais homogéneo Foto: Henri Celso

Saurimo - O candidato da lista B à presidência da Federação Angolana de Andebol, José Amaral, defendeu hoje, na província da Lunda Sul, a necessidade deste órgão gizar políticas que possam tornar a modalidade mais homogénea, tendo em conta a sua massificação.


José Amaral falava num encontro com membros da associação, de clubes e outros agentes desportivos, durante o qual apresentou o seu programa para o período 2020/2024.

Referiu existir disparidade entre a prática do andebol na capital do país (Luanda) e nas demais províncias, situação que pretende inverter, caso seja eleito.

Promete trabalhar para o crescimento e desenvolvimento do andebol, começando por apoiar, além dos clubes, as escolas já existentes e criar instituições vocacionadas à formação.

O objectivo é, entre outros, atrair o maior número de crianças e jovens para prática do andebol em todo o território nacional. 

“Pretendo unir a família do andebol e incluir no meu projecto elementos da lista A, para trabalharmos em conjunto na massificação, de modo a elevarmos o país a outros patamares”, sublinhou o “aspirante”, cujas linhas de força centram-se na ascensão ao pódio mundial feminino, dentro de três ciclos olímpicos.

Consta igualmente do seu programa a criação de condições para o país alcançar o título africano em sénior masculino, formação de treinadores e dirigentes, além de profissionalizar a arbitragem.

Integram a lista - B, entre outros, Benedito Manuel (presidente da mesa da assembleia-geral), Nair Almeida, Domingos do Nascimento, Ana Paula da Silva e Óscar do Nascimento (vice-presidentes) e Adérito Cavala (secretário de direcção).

Com dois concorrentes, as eleições acontecem a 31 deste mês, sendo Zeca Venâncio candidato pela lista A.