Sexta, 04 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

FAF recebe ultimato da FIFA


27 Outubro de 2020 | 09h12 - Actualizado em 27 Outubro de 2020 | 11h50

Luanda - A Federação Angolana de Futebol (FAF) foi notificada pela Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA), para responder até sexta-feira (30) às acusações de irregularidades no processo eleitoral para o quadriénio 2020/24.


Este facto ocorre na sequência de denúncias de irregularidades feitas ao Comité de Ética do órgão-reitor da modalidade no mundo, pelo então concorrente às eleições na FAF, Norberto de Castro.

O responsável, cuja lista foi dada como inelegível pela Comissão Eleitoral, anexou documentos comprovativos das suas alegações.

Analisada a questão, a FIFA ordenou que o elenco cessante, liderado por Artur Almeida e Silva, responda a tais acusações até sexta-feira próxima, sob pena de interferir no caso.

Em declarações à ANGOP, nesta terça-feira, Adão Simão, mandatário da lista de Norberto de Castro, confirmou que das reclamações à FIFA consta o facto de na lista do elenco cessante integrarem elementos punidos por lei.

“A FIFA possui um código de ética, e, com base neste código, pessoas acusadas de corrupção e punidas, como são os casos de Artur Almeida e Bernardo Suca, não podem concorrer às eleições”, reiterou.

Adão Simão afirmou que a FIFA foi alertada sobre o facto de a lista de Artur de Almeida e Silva usar a imagem do presidente do organismo internacional, Gianni Infantino, transmitindo a ideia de que o apoia.

O antigo vice-presidente do Conselho Técnico Desportivo da FAF fez saber ainda que a Comissão Eleitoral Nacional cometeu um erro aquando do anúncio das ilegibilidades das candidaturas.

Explicou que a acta tinha sido assinada apenas por dois dos três integrantes daquele órgão, o que constitui irregularidade.

Antes do recurso à FIFA, conforme Adão Simão, as lacunas no processo eleitoral foram comunicadas ao Ministério da Juventude e Desportos e ao Tribunal Provincial de Luanda, aguardando-se por resposta até à data.

Concorrem para o cadeirão máximo da FAF Fernando da Trindade Jordão (lista A), o cessante Artur de Almeida e Silva (B), António Gomes “Tony Estraga” (C) e José Alberto Macaia (D).