Segunda, 23 de Novembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

MINJUD dá razão ao candidato Norberto de Castro


28 Outubro de 2020 | 14h35 - Actualizado em 28 Outubro de 2020 | 14h33

Norberto de Castro entra na corrida ao cadeirão máximo da FAF Foto: Marcelino Camões

Luanda - O Ministério da Juventude e Desportos (MINJUD) decidiu a favor do Candidato Norberto de Castro, cuja lista concorrente às eleições na Federação Angolana de Futebol (FAF), foi considerada inelegível pela Comissão Nacional Eleitoral.


Segundo uma nota chegada nesta quarta-feira à ANGOP, em Luanda, o órgão reitor do desporto nacional explica não ter sido verificada qualquer situação que obsta a participação do candidato, tendo como base os fundamentos elencados pela Comissão Eleitoral.

O documento, assinado pelo Director Nacional para a Política Desportiva, Nicolau Daniel, revoga, assim, a deliberação daquele órgão eleitoral em relação ao assunto, face à reclamação da lista visada.

Contactado pela Angop, o mandatário da lista, Adão Simão, explicou que a reação do MINJUD é uma resposta à comunicação que recebeu dando conta de anomalias no processo eleitoral.

Citou, como exemplo, a presença de elementos acusados e condenados na lista do presidente cessante, Artur de Almeida e Silva, situação contra os princípios éticos da FIFA.

Este facto, conforme o antigo vice-presidente do Conselho Técnico Desportivo da federação, foi igualmente reportado ao órgão reitor da modalidade no mundo e, na sequência, a FAF foi intimada a prestar esclarecimentos até sexta-feira (30).

Concorrem para o cadeirão máximo da FAF, para o pleito de dia 14 de Novembro, Fernando da Trindade Jordão (lista A), o cessante Artur de Almeida e Silva (B), António Gomes “Tony Estraga” (C) e José Alberto Macaia (D).

Actualmente decorre o período de campanha, com os concorrentes a desdobrarem-se por várias províncias do país.