Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Presidência da AMUD passa de "mãos"


26 Outubro de 2020 | 21h09 - Actualizado em 27 Outubro de 2020 | 12h41

Pormenor de um festival organizado pela AMUD Foto: Antonio Escrivao

Luanda - A antiga andebolista Justina Praça será a nova presidente da Associação Angolana à Mulher e Desporto (AMUD) nos próximos quatro anos, em substituição de Odete Tavares, também ex-guarda-redes da Selecção Nacional.


Até às 16 horas desta segunda-feira, período estipulado para a recepção das candidaturas, Justina Praça foi a única a cumprir com a formalidade, como confirmou à ANGOP Isabel Major, integrante da Comissão Eleitoral para o pleito de 6 de Novembro.

Assim, a ex-guarda-redes do Metz de França será a substituta da sua antiga colega de posição na selecção, caso não aconteça algo de extraordinário.

Actual deputada à Assembleia Nacional, Odete Tavares rendeu no cargo a líder fundadora, Teresa Quarta, em 2013, tendo liderado a organização até ao presente ano (dois mandatos).

Agora, o destino da AMUD será entregue às “mãos” de Justina Praça, cujo curriculum desportivo tem como destaque a participação em duas edições dos Jogos Olímpicos, designadamente Atlanta'1996 e Beijing'2008.

A actual bancária evoluiu em cinco Campeonatos do Mundo, sendo cinco vezes campeã africana das Nações.

Fundada há 11 anos, a AMUD tem como objectivo a criação de políticas de desenvolvimento desportivo para o equilíbrio no género.

A promoção de campanhas de massificação nos bairros, palestras e seminários, apelos e advocacia, no sentido da criação de um diploma legal, referentes à temática da inserção da mulher no desporto, figuram, igualmente, entre os propósitos do organismo.