Quarta, 27 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Angola: Diplomata reafirma compromisso do Governo com o projecto Okavango


20 Julho de 2017 | 17h41 - Actualizado em 20 Julho de 2017 | 17h58

Luanda - O embaixador de Angola nos Estados Unidos da América (EUA), Agostinho Tavares, reafirmou quarta-feira, neste país, o compromisso do Governo angolano para com o projecto regional Okavango/Delta que abrange Angola, Botswana e a Namíbia.


Segundo uma nota de imprensa chegada hoje à  Angop, Agostinho Tavares, teceu tais considerações no fim de uma sessão do filme de curta metragem "Lisima Lya Mwondo-A Nascente da Vida,  no contexto do projecto regional Okavango/Delta", que assistiu quarta-feira, em Washington, e que abrange Angola, Botswana e a Namíbia.

De acordo o diplomata,  a missão diplomática compromete-se em facilitar sempre que necessário as viagens dos  cientistas ao país,  que em parceria com o Ministério do Ambiente e o governo provincial do Kuando Kubango, desde 2015,  têm trabalhado na região.

Já o presidente e CEO  da National Geographic, Gary Knell,  disse que “A National Geographic Society é uma organização  americana que ao longo dos 129 anos da sua existência marcados por diferentes viagens de explorações  arqueológicas e fotográficas sobretudo no continente Africano, tem tentado educar o mundo sobre as maravilhas do planeta.

A apresentação da curta-metragem e o estado actual das expedições  foi feita por Adjany Costa, jovem de nacionalidade angolana, cientista e bióloga marítima.

“A bacia hidrógrafica  do Okavango  é uma das maiores e menos desenvolvidas do mundo, que se estende por   Angola, Namíbia e Botswana,  tendo como maior marco  o Delta do Okavango, reconhecido  internacionalmente como um dos destinos de muitos turistas no mundo”, disse a cientista angolana na sua apresentação.

Informou  que o Delta do Okavango apenas existe devido às águas dos rios Kuito e Okavango em Angola, realçando  que,  é nessa zona onde nascem os principais rios transfonteiriços do Sul de África, como o rio Kwanza, ou seja a torre de água do sul do continente.

A equipa do projecto espera lançar a curta-metragem,  Lisima Lya Mwondo-A Nascente da Vida, em princípios  do ano de 2018  nos canais de televisão da National Geographic  e nos seus magazines distribuídos por todo o mundo em meados do próximo ano.