Domingo, 17 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Preparados 17.6 hectares de terras aráveis na comarca do Cambiote


14 Novembro de 2019 | 15h11 - Actualizado em 14 Novembro de 2019 | 15h11

Huambo - Pelo menos 17.6 hectares de terras aráveis foram preparados pela direcção da comarca do Cambiote, a 10 quilómetros da cidade do Huambo, para o cultivo de diversos produtos, na campanha agrícola 2019/2020, com objectivo diversificar as fontes de sustento dos mil e 366 reclusos.


Trata-se de oito hectares disponíveis para o cultivo de milho, dois para feijão, 3,6 destinado à soja, um para ginguba, igual número de repolho e dois de beringela, cujas primeiras sementes foram lançadas hoje, quinta-feira, ao solo pelo director do Gabinete da Agricultura, Abrantes Carlos.

Em declarações à imprensa durante o acto, o director adjunto da cadeia do Cambiote, intendente prisional José Carlos Vaz Dias dos Santos, disse que para o ano agrícola a instituição irá contar com o suporte do Gabinete da Agricultura, do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), da Organização Não-governamental ADRA e da administração municipal, principalmente no que toca aos fertilizantes, sementes e aos equipamentos de cultivo.

Estima-se a colheita de 39 de toneladas de produtos diversos, para por um lado alimentar a população penal e, por outro, comercializar para arrecadação de receitas financeiras, para dar cobertura às despesas correntes.

Por sua vez, o director do Gabinete da Agricultura, Abrantes Carlos, disse que as autoridades da província vão continuar a apoiar iniciativas de género, com a entrega, em breve, de sementes e fertilizantes, pois que o estabelecimento prisional beneficiou anteriormente de um tractor com as respectivas alfaias (charruas e grades).

Inaugurada em 2013, para acomodar 820 reclusos, a cadeia do Cambiote, actualmente, com mil e 366 presos, sendo 801 condenados e 526 detidos, com 39 mulheres (18 detidas e 21 condenadas).

Criado a 20 de Março de 1979, o Serviço Penitenciário é o órgão do Ministério do Interior encarregue do controlo e execução das penas e medidas de segurança impostas pelos tribunais aos indivíduos sujeitos à privação de liberdade, sua reeducação, bem como do acompanhamento dos prazos de prisão preventiva.