Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Ano agrícola arranca com redução das áres preparadas


14 Agosto de 2019 | 10h23 - Actualizado em 14 Agosto de 2019 | 10h23

Campo agrícola Foto: Morais Silva

Dundo - Cinquenta e seis mil e 671 hectares estão em preparação na Lunda Norte, para campanha 2019/2020, que abre em Outubro, uma redução de oito mil hectares em relação à última campanha.


Na campanha agrícola 2018/2019, numa iniciativa dos camponeses associados, foram preparados Sessenta e quatro mil, 852 hectares, onde até agora foram colhidos 11 mil e 421 toneladas de produtos diversos, com destaque para a mandioca com 10 mil e 740 toneladas.

Já na época 2017/2018, com 41 mil e 664 hectares de terra preparados, dos quais  28 mil e 200 cultivados, foram produzidos 169 mil e 913 toneladas de produtos diversos.

Para a campanha 2019/2020, segundo o vice-presidente da União de Associações de Camponeses e Cooperativas Agro-Pecuária (UNACA) na Lunda Norte, José Alfredo, prevê-se uma colheita acima de 200 mil toneladas de produtos diversos.

Estarão envolvidas 636 associações de camponeses com 36 mil e 896 associados, destes, 20 mil e 108 são mulheres.

A falta de viaturas para o escoamento dos produtos, o mau estado das vias de acesso aos campos, o atraso na recepção das sementes, bem como a escassez de meios para mecanização e o excesso de burocracia na cedência de créditos agrícolas, foram apontados pelo responsável, como maiores constrangimentos para o desenvolvimento substancial da actividade na província.

A província da Lunda Norte tem potencialidades no cultivo do milho, arroz, girassol e mandioca, além das hortícolas e fruticultura.