Domingo, 17 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Emirados Árabes e Angola avançam para produção de cereais


19 Setembro de 2019 | 16h14 - Actualizado em 19 Setembro de 2019 | 16h14

Cuanza Sul: Cultivo de soja na fazenda Santo António no município da Kibala (arq)

Foto: Francisco Miúdo



Luanda - Angola e os Emirados Árabes Unidos (EAU) assinaram nesta quinta-feira, em Luanda, dois memorandos de entendimento no domínio da agricultura, para potenciar o cultivo do milho e soja, bem como a criação de aves.


O primeiro memorando tem como foco a criação de uma fábrica de produção de equipamentos de mecanização agrícola, a ser instalada na Zona Especial Económica, (ZEE) no município de Viana, província de Luanda.

O segundo visa a criação de uma fazenda para o cultivo de milho, soja e criação de aves na província do Cuanza Sul, de acordo com o ministro da Agricultura e Florestas, António Francisco de Assis.

Por Angola assinou o ministro António Francisco de Assis, enquanto pelos Emirados Árabes rubricou o sheik Ahmed Dalmook Al Maktoum.

Na ocasião, o titular da pasta da Agricultura de Angola disse o projecto visa melhorar as condições sociais e económicas das famílias angolanas, tendo em conta que haverá espaço para inclusão da mão-de-obra camponesa local.

Segundo o ministro, a implantação da fábrica de equipamento para mecanização e a denominada Fazenda “América” constituem um marco no processo da diversificação da economia e alavancará o investimento privado estrangeiro em grande escala no país.

“A população vai poder participar directamente, é um projecto que vai potenciar o cultivo do milho e soja, assim como a criação de frango, sendo que terá o seu inicio nos próximos dias” ressaltou.

A unidade fabril de equipamentos agrícolas vai dar resposta às necessidades de Angola e dos países vizinhos, sendo que a princípio vai produzir-se para o consumo local, e posteriormente o excedente serão exportados para os países da circunvizinhança, frisou o Sheik Ahmed Dalmook Al Maktoum.

Sem avançar o valor do investimento, o Sheik frisou que o projecto vai criar três mil postos de trabalho directos e indirectos, o que dinamizará o sector da agricultura no que toca à produção.

Agradeceu o Executivo angolano pela abertura que está a proporcionar aos investidores, pois trará crescimento para Angola e aos países vizinhos.

Os Emirados Árabes Unidos propuseram-se, em Julho último, a investir cerca de dois mil milhões de dólares na instalação de uma linha de montagem de tractores em Angola, na produção de electricidade e gás e na agricultura.

Os Emirados Árabes Unidos é uma confederação de monarquias árabes localizada no Golfo Pérsico e têm a sexta maior reserva de petróleo do mundo, sendo uma das mais desenvolvidas economias do Médio Oriente.

O país tem a trigésima sexta maior economia a taxas de câmbio de mercado do mundo. É um dos países mais ricos do mundo por Produto Interno Bruto.