Sexta, 27 de Novembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

BAD apoia plano dos transportes para integração regional e continental


17 Outubro de 2019 | 22h02 - Actualizado em 18 Outubro de 2019 | 11h19

Logotipo do Banco de Desenvolvimento Africano Foto: devolgaçao

Luanda - O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) está a apoiar Angola, no sector dos transportes e energia, para que o país esteja preparado para sua integração regional, continental e mundial no comércio.



“O banco  disponibilizou  um fundo para apoiar Angola no ramo dos transportes, para facilitar as exportações e mercadorias e vamos  ajudar o governo a  desenvolver o seu plano director  no sector dos transportes”,  afirmou a directora  regional para  departamento de integração do BAD, Moono Mupotola.

Em entrevista à Angop, a margem do lançamento, nesta quinta-feira, do estudo sobre a Diversificação das Exportações de Angola, a directora  regional para  o departamento de integração do BAD, Moono Mupotola,  referiu  que, para o efeito, a  linha de empréstimos é de oito milhões de dólares americanos  e  prevêem, com a finalização do Plano Director dos Transportes, o aumento deste valor para mais oito milhões, passando  para um total 16 milhões de dólares.

De acordo com a responsável, espera-se 1.6 mil milhões  de dólares de portfólio do BAD para Angola, sem avançar mais detalhes.

Quanto ao plano director dos transportes, a oficial do BAD disse que está a ser  preparado projectos do sector, alguns dos quais voltados para ligação de Angola com outros países vizinhos.

Um deles é a melhoria da ligação entre Angola e Zâmbia, através do Corredor do Lobito, com o estabelecimento de um posto estratégico fronteiriço de  desenvolvimento, cruzando o posto transfronteiriço da região de Jimbe.

Para este local, será necessário que as autoridades  harmonizem o regulamentado de politicas  para facilitar o movimento de mercadorias e pessoas  junto à fronteira dos dois países.

O BAD  também  está a olhar para o sector da energia, apoiando Angola com a interconexão  com a Namíbia, um trabalho que já teve início.

A ligação do Porto Walvis Bay (Namíbia) com Angola é outra estratégia que se pretende para facilitar a exportação de produtos entre os dois países.

“Para nós o importante e fazer com que  Angola adianta-se  em todos os protocolos para que possa despontar a  nível da região da SADC, do continente africano e do resto do mundo”, augura Moono Mupotola.

A oficial do BAD acredita no potencial  de Angola no aumento das exportações, actualmente liderado pelo sector petrolífero em 95%.

De acordo com o Estudo sobre a Diversificação das Exportações de Angola, o país poderá vir a  reforçar a variação de exportação de mercadorias, em breve, com a entrada em cena dos sectores de bebidas, cimento, vidro e frascos de vidro, hortícolas, frutas, viagem,  turismo e transformação de frutas.

Para Moono Mupotola, com tais exportações Angola poderá sobressair no campo das exportações, o que vai gerar mais emprego, por isso “Angola precisa implementar o seu programa de exportação”.