Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

BNA vai reduzir custos com nova série do Kwanza


08 Janeiro de 2020 | 16h13 - Actualizado em 08 Janeiro de 2020 | 18h50

Edificio do BNA Foto: Francisco Miúdo

Luanda - O Banco Nacional de Angola (BNA) vai reduzir metade dos valores dispendidos para a manutenção da moeda nacional, com a emissão da nova série da família do Kwanza, prevista para este ano, anunciou esta quarta-feira, em Luanda, o governador José de Lima Massano.


Esclareceu que de dois em dois anos gasta-se USD 30 milhões para manutenção do Kwanza em circulação, enquanto que com a nova série da moeda, que terá o mesmo custo, a sua manutenção será feita a cada quatro anos.

O governador do Banco Central, que falava à imprensa na Assembleia Nacional, no final da discussão da Lei que autoriza o BNA a pôr em circulação uma nova família da moeda, justificou que o prazo de manutenção será mais longo porque será feita mudança no substrato da nota, uma vez que deixará de ser de papel de algodão e passará a utilizar o polímero, espécie de plástico.

Justificou que, com o uso do polímero, em substituição do papel, a nova nota do Kwanza terá maior durabilidade em relação a nota utilizada actualmente.

Ao falar dos custos para emissão da nova família do Kwanza, referiu que o BNA prevê gastar, em 2020, USD 30 milhões, igual valor utilizado para o saneamento (substituição) das notas em circulação no país.

Sem avançar a quantidade a ser emitida na primeira fase, num processo que vai decorrer pelo menos durante sete anos, esclareceu que a sua entrada em circulação depende da aprovação pela Assembleia Nacional.

Para a emissão da nova série do Kwanza, foram seleccionados três fabricantes estrangeiros, através de um concurso público.

Devido a factores operacionais, disse ser vantajoso ter mais do que um fabricante.

Ao intervir na sessão, o deputado Bernardo Tito defendeu que a coabitação das duas séries deve ocorrer no período de um ano, e depois desta fase devem circular apenas as novas notas.

Em relação ao 43º aniversário da entrada em circulação do Kwanza, uma data que se celebra hoje, afirmou que o BNA vai continuar a assegurar o valor da moeda nacional.

Para a série de 2020, serão emitidas notas de 200, 500, 1000, 2000, 5000 e 10.000 kwanzas.