Sexta, 27 de Novembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Diamantino Azevedo apela ao investimento nas minas


04 Fevereiro de 2020 | 12h32 - Actualizado em 04 Fevereiro de 2020 | 14h31

Lavarias de diamantes Foto: Henri Celso

Luanda - O ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo, apelou hoje, na Cidade do Cabo, na abertura do dia de Angola na feira internacional de mineração ?Indaba Mining?, a mais investimento estrangeiro no sector mineiro angolano.


Ao fazer uma analogia com o mundo animal, Diamantino Azevedo disse que Angola é um “elefante” em termos de potencialidades mineiras, daí ter alertado aos investidores presentes da feira que o momento para investir em Angola é Agora. “Venham que o momento é agora".

Referiu que o Governo esboçou um programa de diversificação da economia, além do petróleo, sendo a mineração um dos desafios dessa diversificação económica com o investimento privado.

A esse respeito, o sector mineiro, liderado por si, procura por companhias que ajudem a materializar esse desiderato, razão pela qual convidou todas as grandes empresas internacionais a investirem na mineração em Angola.

Como prova das facilidades concedidas, referiu que o Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos e o do Interior criaram nas instalações do primeiro organismo um posto para concessão de vistos a investidores do sector de recursos minerais.

Acrescentou que a nova lei do investimento privado concede múltiplas facilidades aos investidores e as instituições angolanas darão todo o apoio necessário aos investidores".

Informou que o combate à corrupção é uma divisa do actual governo e como prova disso a realização, em 2019, de um concurso público internacional para concessões de diamantes e fosfatos, no qual as empresas concorreram com base nas normas internacionais.

Antes do "Agola's Day", o ministro Diamantino Azevedo manteve um encontro com a sua homóloga canadense das pequenas e medias empresas e promoção de exportações e comércio internacional, Mary Ang, com quem abordou questões ligadas a Oportunidades de investimento no sector, bem como as reformas em curso em Angola para melhorar o ambiente de negócios.

Questões como transparência e processos mais optimizados nos negócios em Angola foram explicados à governante canadense.

Seguidamente, o ministro recebeu a presidente de diamantífera multinacional sul-africana De Beers, Julie Kong, com quem as autoridades mineiras angolanas têm mantido contactos com vista ao seu regresso ao país.