Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Cooperativas beneficiam de artefactos de pesca artesanal


09 Julho de 2020 | 14h06 - Actualizado em 09 Julho de 2020 | 14h05

Luanda - Mais de 20 cooperativas de pesca beneficiaram, nesta quinta-feira, em Luanda, de artefactos de pesca artesanal, compostos por bóias, anzóis, rolos de fios, malhas de rede, botas, capas de protecção, coletes salva-vidas e recipientes, no âmbito do fomento e apoio a pesca artesanal.


A entrega destes artefactos coube a secretária de Estado para as Pescas, Esperança Costa, que considerou a pesca artesanal um instrumento fundamental para a luta contra a pobreza e o combate a fome.

Segundo a fonte, o acto de entrega destes artefactos de pesca faz parte da primeira fase de entrega, sendo que na etapa seguinte as cooperativas seleccionadas vão beneficiar de embarcações de madeira e os respectivos motores.

Esperança Costa referiu ainda que o acto visou municiar os pescadores de materiais para o desenvolvimento das suas actividades, com objectivo de maior produtividade e consequentemente a disponibilização de mais pescado a mesa do cidadão.

Beneficiaram do material as cooperativas pesqueiras do distrito urbano da Ingombota e município de Cacuaco.

Por sua vez, o director geral do Instituto de Pesca Artesanal, Nkosi Luyeye, pediu aos beneficiários maior cuidados com o material, bem como a filiação dos pescadores individuais nas cooperativas, para que possam beneficiar da ajuda do governo.

Durante a sua actividade, a secretária de Estado para as Pescas, Esperança Costa, fez também a entrega de kits de testagem rápida de iodo no sal.

No total, a nível da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda e administração municipal de Cacuaco, foram distribuídas 250 testes rápidos de iodo no sal, no âmbito do Programa Nacional de iodização do Sal.

A secretária de Estado para as Pescas visitou ainda o Centro Regional de Fiscalização das Pescas de Luanda, tendo constatado o seu funcionamento no combate à pesca ilegal a nível daquele município.

Questionada sobre a situação do navio pesqueiro de grande porte, de fabrico russo, apreendido no dia 02 de Julho do ano em curso, na baía do Lobito (Benguela) com 1250 toneladas de peixe diversos, a secretária de Estado referiu que a nível do sector das pescas a situação está concluída e que os órgãos a fins estão a cuidar do caso.