Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Fazenda Vinevala estreia colheita de batata-rena no Andulo


06 Julho de 2020 | 17h46 - Actualizado em 06 Julho de 2020 | 18h37

Andulo - Cinquenta toneladas de batata-rena começaram a ser colhidas domingo na Fazenda Vinevala, no município do Andulo, província do Bié, no âmbito do alargamento da produção do tubérculo na região.


Segundo o proprietário da fazenda, Alfeu Vinevala, que falava à Angop, a colheita está a ser feita numa extensão de 60 hectares e envolve 58 trabalhadores efectivos e 400 eventuais.

Para além do tubérculo, avançou, serão também colhidos milho, feijão e hortícolas.

A aposta da fazenda na cultura desse produto, de acordo com o responsável, visa aproveitar os solos virgens da circunscrição e da facilidade de escoamento.

Na região regista-se o cultivo, três vezes ao ano, desse tubérculo, com recurso a água por meio do sistema de irrigação.  

O cultivo da batata-rena é mais frequente no tempo do cacimbo, que vai de Abril a Outubro, devido a fraca incidência de doenças nesta época.

Na época chuvosa, a produção baixa devido aos custos de produção no que respeita a fitofármacos, dado a incidência de pragas e doenças ser maior nesta altura.  

Em Março de 2019, a aludida fazenda produziu duas mil toneladas, mais mil em relação a produção do último trimestre de 2018, em 63 hectares, fruto de um investimento de 113 milhões de kwanzas. Até Setembro de 2019, a produção atingiu 200 hectares, com colheitas de oito mil toneladas.

Com uma área de 427 hectares, a Fazenda Vinevala, no Chinguar, tem 183 trabalhadores jovens com empregos directo e 600 outros indirectos.

Alfeu Vinevala avançou que parte do produto a ser retirado do Andulo já tem comprador, uma das fábricas de batata frita na província de Malange, com um pedido de 10 toneladas, por semana.

Considera que o maior constrangimento registado no momento prende-se com a escassez de fertilizantes e a subida do preço dos imputes agrícolas, que estão a contribuir também, de certa maneira, para a subida de preços dos produtos do campo.

Por sua vez, a administradora municipal do Andulo, Celeste Elavoco Adolfo, que testemunhou o acto simbólico do início da colheita, mostrou-se satisfeita pelo empenho da fazenda na diversificação da economia e fomento à produção agrícola na circunscrição.

Salientou que a Fazenda Vinevala tem contribuído para o programa de combate à pobreza, bem como garantir a segurança alimentar das populações de diversos pontos de Angola.

Celeste Adolfo encoraja os demais produtores a continuarem a colaborar com o Governo na resposta a problemática da fome, no sentido de tornar o município cada vez mais auto-suficiente, em termos de alimentação.

O município do Andulo controla mais de 300 associações de camponeses e 150 cooperativas, aos quais solicita maior engajamento no cultivo de pelo menos 10 hectares de diversos produtos cada, para dar resposta a carência de alimentos nas famílias.