Quarta, 25 de Novembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Inadec quer reduzir fiscalização a estabelecimentos comerciais


13 Julho de 2020 | 12h41 - Actualizado em 13 Julho de 2020 | 12h41

Luanda - O Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec) pretende reduzir a fiscalização aos estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços mercantis por meio de formação dos agentes económicos, anunciou hoje, em Luada, a directora-geral adjunta, Anta Webba.


Segundo a responsável, para concretizar este objectivo têm vindo a realizar acções de formação e capacitação dos operadores económicos, sobretudo, em matéria de segurança alimentar.

De 2014 a Junho de 2020, detalhou a fonte, já realizaram 183 acções de formação a quatro mil e 278 formandos de mil e 636 empresas das áreas alimentares, com realce para panificação, produção de água e hotelaria e turismo.

Este ano, de Março a Junho, o INADEC promoveu 17 acções formativas para 358 trabalhadores de 80 empresas, mas apenas em Luanda por força da covid-19.

"As formações vão prosseguir somente em Luanda, tendo em conta as limitações decorrentes da pandemia", garantiu a directora geral adjunta.

A necessidade de melhores práticas de higiene e segurança alimentar e de atendimento aos consumidores constituem algumas das razões das formações.

Anta Webba afirmou também que querem conduzir os operadores económicos a transmitir confiança aos consumidores.

Por exemplo, disse, têm notado que ao cliente não é apresentado o livro de reclamações nem explicado o modo de usá-lo.

Esses factos, na óptica da sua instituição, beliscam o atendimento de excelência que pretendem e contrariam os objectivos de redução da acção fiscalizadora.