Quinta, 03 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Cooperativas assinam memorando sobre financiamento


22 Setembro de 2020 | 17h47 - Actualizado em 23 Setembro de 2020 | 10h13

Ondjiva - Um memorando de entendimento sobre implementação de medidas de apoio financeiro foi assinado, esta terça-feira, em Ondjiva, entre o governo local e 18 cooperativas, com vista a facilitar o acesso destas ao crédito pelo Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA).


Prevê-se que as cooperativas venham a contrair empréstimos que variam entre 50 a 150 milhões de kwanzas, devendo beneficiar, entre outras, instituições agropecuárias, importadores e produtores dos 54 produtos da cesta básica, para materializar o PRODESI (Programa de Diversificação das Exportações e Substituição de Importações).

A assinatura acontece numa altura em que se aproxima a abertura do ano agrícola, prevista para Outubro, e vem propiciar às cooperativas a oportunidade de produzirem mais no combate à fome e à pobreza.

O financiamento é resultado dos memorandos de implementação do Programa de Apoio ao Crédito (PAC), rubricados entre o Ministério da Economia e Planeamento e o Banco de Desenvolvimento de Angola, o Fundo de Garantia de Crédito e oito bancos comerciais de direito angolano.

Tomaram parte do memorando de entendimento o gabinete provincial da Agricultura e Desenvolvimento Económico Integrado, o Instituto Nacional de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (INAPEM) e o Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA).

Actos semelhantes ocorreram, igualmente hoje, nas cidades do Lubango (Huíla), Saurimo (Lunda Sul), Cuito (Bié), Malanje, Zaire eCuando Cubango, envolvendo, coincidentemente, o mesmo número de cooperativas (18 em cada província).

No âmbito das medidas de alívio económico, na Huíla e no Bié o financiamento do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) para as cooperativas agrícolas é de 50 milhões de kwanzas, para cada uma, enquanto na Lunda Sul varia entre 50 a 150 milhões kz.