Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Bloco 18 atinge produção de 600 milhões de barris de petróleo


29 Setembro de 2020 | 14h43 - Actualizado em 29 Setembro de 2020 | 14h43

Plataforma petrolífera no offshore angolano Foto: Angop

Luanda - A produção acumulada de petróleo no FPSO Grande Plutónio no Bloco 18, nas águas profundas do offshore angolano, operado pela multinacional BP, atingiu os 600 milhões de barris nos últimos dias, 13 anos depois da sua entrada em exploração.


De acordo com a Agência Nacional de Petróleo e Gás, tal marco do primeiro bloco operado pela BP no País foi alcançado ao longo de 13 anos de actividade, apesar dos desafios do actual ambiente de negócios imposto pela pandemia da COVID-19 as restrições a ela relacionadas.

A BP garante que, apesar das restrições relacionadas, ainda assim foi possível manter níveis excelentes de eficiência operacional no primeiro semestre de 2020, atingindo uma produção acima do plano, bem como melhorar o desempenho do sistema de injecção de água para garantir maior estabilidade na produção futura, de modo a continuar a redução de queima de gás, o que permitiu ao FPSO vencer o prémio inaugural de emissões de baixo carbono da BP (Helios) em 2019.

Para o vice-presidente sénior da BP Angola, Adriano Bastos, citado pela nota de imprensa, o alcance deste marco é resultado da manutenção da mentalidade do trabalho em equipa, não apenas dentro da BP, mas também em colaboração com a Concessionária Nacional (ANPG), a Sinopec Angola e outros parceiros.

" Estou confiante que a resiliência da nossa equipa no País continuará a acrescentar valor para Angola e para a BP”, precisou Adriano Bastos.

Além do Bloco 18, a BP Angola é a operadora do Bloco 31e possui interesses não operacional nos blocos 15, 17 e 20  bem como na unidade de produção Angola LNG no Soyo.  

A BP encontra-se em Angola desde os anos 1970 e nos anos 1990 adquiriu interesses em quatro blocos marítimos de águas profundas, situados a cerca de 200 quilómetros a noroeste de Luanda

 A BP é um dos maiores investidores estrangeiros em Angola, tendo investido mais de 30 mil milhões de dólares até ao fim de 2018.

No contexto da BP global, a BP Angola é um dos centros fundamentais de exploração e desenvolvimento de hidrocarbonetos da BP e um elemento chave da actividade do grupo BP na exploração e produção em águas profundas.