Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Angola nas reuniões anuais do Banco Mundial e FMI


09 Outubro de 2020 | 21h15 - Actualizado em 09 Outubro de 2020 | 21h15

Ministra das Finanças, Vera Daves, vai chefiar a delegação angolana Foto: Pedro Parente

Luanda - Angola participa, com uma delegação chefiada pela ministra das Finanças, Vera Daves, nas tradicionais reuniões anuais do Banco Mundial (BM) e do Fundo Monetário Internacional (FMI), que decorrem de 12 a 17 deste mês (Outubro).


A reunião junta todos os players relevantes das economia e finanças internacionais, para análise de assuntos actuais e pertinentes.

De acordo com uma nota de imprensa do Ministério das Finanças a que a Angop teve hoje acesso, devido à pandemia da Covid-19, estas reuniões serão realizadas sobretudo de forma “on line”, tal como na passada primavera.

A delegação angolana é ainda integrada pelo ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos, Secretário para os Assuntos Económicos do Presidente da República, Victor Hugo Guilherme, Governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano, além de altos responsáveis e técnicos destes departamentos governamentais e institutos públicos.

A comitiva angolana vai participar em diferentes sessões e reuniões ao mais alto nível, dirigidas aos ministros e governadores dos bancos centrais de todo o mundo, além de audiências e encontros com executivos de bancos internacionais e responsáveis de várias instituições de Bretton Woods e da alta finança internacional ora para analisar a conjuntura macroeconómica internacional, ora para questões concretas relacionadas com a situação regional africana e angolana.

Deste modo, da agenda constam seminários e painéis de discussão de alto nível, como a reunião do Comité de Desenvolvimento, da Constituência da ANSA (Angola, Nigéria e África do Sul) junto do Banco Mundial e da Constituência 1 junto do FMI, em antecâmara ao Caucus Africano, entre outros.

Destaque ainda para os seminários em que a situação macroeconómica de Angola será vista por todos os participantes como um caso relevante em matérias de desafios macroeconómicos em contexto pós-Covid-19.

A directora-geral do FMI, Kristalina Georgieva, convidou a ministra das Finanças para integrar um painel de alto-nível, sobre o “Pós-Covid-19: Recuperação Económica e Resiliência”, ao lado de entidades como o antigo governador do banco central da Inglaterra e Enviado Especial das Nações Unidas para Acção Climática e Finanças, Mark Carney e o PCA do fundo de investimentos BlackRock Inc, Laurence Fink, com moderação da Editora e Apresentadora da Bloomberg TV Francine Lacqua.

Vera Daves participará ainda no encontro conjunto de alto nível (BM-FMI), Mobilização com África II, que será moderado pelo Director do Departamento Africano do FMI, Abebe Selassie, bem como no "Governor Talk: Angola, que será difundido na próxima terça-feira 13 de Outubro.

Em termos técnicos, estão previstos encontros entre a CMC e BODIVA com a International Finance Corporation (IFC), do BNA com o ICBC e o Standard Bank, entre a equipa técnica do Ministério das Finanças e da Unidade de Gestão da Dívida Pública com as equipas das Operações de Apoio Orçamental do Banco Mundial e Banco Africano de Desenvolvimento.

A agenda contempla ainda encontros com o director-geral para as Operações do Banco Mundial, Axel Van Trotsen Burg, com o vice-presidente do Banco Mundial para África, Hafez Ghanem e com o director do IFC para África, Sérgio Pimenta.

Haverá igualmente um Fórum de negócios organizado pelo Standard Chartered Bank, com investidores dos mercados financeiros internacionais e com o Banco HSBC.

Angola é membro do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional desde 1989 e, nos últimos anos, tem vindo a cimentar a sua relação com estas instituições, mediante programas específicos, tendo em vista a melhoria da gestão e consolidação das contas nacionais, aperfeiçoamento dos mecanismos de investimento e a promoção do crescimento económico e social do país.