Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Inapem vai capacitar mais de 500 jovens em Luanda


27 Outubro de 2020 | 13h02 - Actualizado em 27 Outubro de 2020 | 13h50

Luanda - Cerca de 500 jovens vão beneficiar de formações nos meses de Novembro e Dezembro, numa promoção do Instituto Nacional de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (Inapem), em parceria com o Instituto Angolano da Juventude (IAJ).


Segundo o PCA do Inapem, Arnito Agostinho, com estas formações o Inapem retoma na primeira semana de Novembro o processo, estando previstas acções presenciais na Casa da Juventude de Viana, Centro Comunitário Juvenil da Fubú e na Incubadora do Inapem adstrita à Zona Económica Especial (ZEE).

Falando no habitual Briefing Bissemanal do Ministério da Economia e Planeamento (MEP), explicou que nesta primeira fase estão programados cursos sobre “Como Iniciar a sua própria empresa”, “Como administrar a sua própria empresa”, “Como elaborar um plano de negócios” e “Contabilidade cásica”.

De acordo com o responsável, no decorrer da próxima semana, o Inapem vai formar 50 senhoras em matérias ligadas ao empreendedorismo, nos módulos “Como iniciar a sua empresa” e “Como administrar a sua empresa”, numa acção conjunta com a Comissão Administrativa da Cidade de Luanda.

Trata-se de um grupo de senhoras que vai beneficiar de Kits de formação profissional de corte e costura, cabeleireiro entre outros, e a Comissão Administrativa de Luanda decidiu agregar a componente da formação em empreendedorismo à capacitação técnica profissional.

Plataforma Nosso Saber

O PCA do Inapem disse, que no âmbito da formação, a plataforma “ Nosso Saber” foi potenciada com a inserção de novos cursos, correspondentes à programação presencial nos centros de formação da Casa da Juventude de Viana, do Centro Comunitário da Fubú e Incubadora do Inapem na ZEE.

“O Inapem além do apoio às micros, pequenas e medidas empresas ao acesso ao acredito no âmbito do Prodesi, está apostado na formação do capital humano, porque só com mão-de-obra qualificada é que as empresas poderão melhorar os seus resultados e serem competitivas”, sublinhou.

Acrescentou que é nesse contexto que, de 21 de Setembro a 21 de Outubro, foram formados com sucesso 177 jovens, que haviam sido seleccionados através de critérios rigorosos para o acesso à essa formação, durante 85 horas em teorias de restrições.

“Os cursos tiveram como requisitos obrigatórios uma taxa de assiduidade mínima de 90% e de aproveitamento médio mínimo de 80% nos testes de conhecimentos. Todos foram considerados aptos e receberam já os seus respectivos certificados de participação”, explicou.

A fase seguinte é a da Implementação do processo nas empresas seleccionadas para o efeito.

Nesta semana, 150 mentores vão conhecer as empresas onde deverão trabalhar na implementação de soluções baseadas em TLS - Teoria das Restrições, que vai permitir aumentar a rentabilidade e produtividade das empresas, nas províncias de Luanda, Benguela, Huíla, Huambo, Cuanza Sul, Namibe, Uige e Cuando Cubango, dos sectores da agroindústria, indústria transformadora, comércio e serviços, logística, transportes e distribuição.

Paralelamente às formações presenciais, estão programadas acções online a serem ministradas via plataforma “Nosso Saber”.

Políticas públicas de incentivo aos micros, pequenos e médios negócios,  Constituição de empresas, Como iniciar a sua própria empresa, Como administrar a sua empresa e Contabilidade básica são osnovos cursos que vieram reforçar a plataforma “Nosso Saber”.

Relativamente aos dados estatísticos da plataforma, até ao momento estão contabilizados um total de três mil e 245 utilizadores cadastrados, sendo que dois  e 772 homens e 473 mulheres.