Domingo, 17 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Sinprof defende fim da monodocência


17 Outubro de 2019 | 14h13 - Actualizado em 17 Outubro de 2019 | 15h08

Luanda - O presidente do Sindicato Nacional dos Professores (Sinprof), Guilherme Silva, defendeu hoje, quinta-feira, em Luanda, o fim do sistema de monodocência na 5.ª e 6.ª classes como um dos caminhos para o alcance da qualidade de ensino.


A monodocência foi implementada no sistema de educação em 2011, no quadro da Reforma Educativa, e é assegurada por um único professor em todas as disciplinas da 1.ª à 6.ª classe, com destaque para a 5.ª e 6.ª classes que têm nove cadeiras.

O responsável sindical, que discursava no acto de abertura do V Congresso Ordinário do Sinprof, acrescentou que, caso contrário, o Ministério da Educação não conseguirá ver melhorada, a médio-prazo, a qualidade do processo de ensino-aprendizagem.

Esta reivindicação, de acordo com o mesmo, fará parte de um caderno reivindicativo que sairá do encontro e, em seguida, será remetido ao Ministério da Educação.

Avançou que, do caderno reivindicativo a ser entregue brevemente, consta ainda a situação da valorização por tempo de serviço, a transição automática, o excesso de alunos por salas de aulas, subsídio de isolamento, bem como a mudança de paradigma na nomeação dos gestores escolares para a eleição.

O líder sindical levantou dúvidas sobre o êxito da revisão curricular em curso, por não terem sido ouvidos todos os intervenientes, visto que o inquérito passou apenas por oito províncias e dele não constam questões inerentes à monodocência e à transição automática.

"O Sinprof deve fortalecer-se, uma vez que vivemos tempos desafiadores que põem à prova o conhecimento, com um sindicalismo de proximidade. A qualidade de ensino em Angola é um grande desafio que deve envolver todos, para que sejamos bem sucedidos", declarou.

Durante dois dias, os participantes vão analisar a situação interna dos membros, a revisão do Estatuto com ajustes pontuais para desafios e eleger o novo presidente.

O V Congresso Ordinário do Sinprof está a decorrer sob o lema “Por um ensino de qualidade em defesa do tempo de serviço”.