Terça, 26 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Novos professores entram para mercado de trabalho


16 Janeiro de 2020 | 18h37 - Actualizado em 16 Janeiro de 2020 | 18h37

Ndalatando - Cinquenta e nove professores formados no Centro Educacional do município do Lucala, província do Cuanza Norte, foram lançados, hoje, quarta-feira, ao mercado de trabalho, após receberem os seus diplomas de fim de curso.


Os novos docentes frequentaram, durante três anos, o curso médio de professor do ensino primário para o meio rural no Centro Educacional do Lucala, instituição afecta à Organização Não Governamental (ONG) norueguesa Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP).

Na formação, os professores foram capacitados com conteúdos ligados a Língua Portuguesa, Matemática, Filosofia, Ciências de Natureza, História, Geografia, Pedagogia, Gestão Escolar, Estudo e Planificação, entre outras disciplinas.

No acto de encerramento da formação, a vice governadora provincial para o sector Político, Social e Económico do Cuanza Norte, Leonor e Cruz, destacou a contribuição do Centro Educacional Lucala na formação de técnicos para a educação, através do projecto “Outro tipo de professor”.

Este tipo de iniciativa, ressaltou, ajuda a elevar a qualidade de ensino e aprendizagem na província do Cuanza Norte.

Desafiou os novos professores a desenvolverem técnicas de combate a evasão escolar, envolvendo mais as comunidades na busca de solução para os problemas da educação.

Já a presidente do Conselho de Administração da ONG ADPP em Angola, Rikke Viholm, prevê que Angola seja um dos países que irá ter maior índice de crescimento populacional, atingindo a cifra de 43 milhões de habitante até 2050, por isso defendeu maior aposta no sector da educação.

Ressaltou que o possível crescimento populacional em Angola lança grande desafio ao país, que precisará de professores bem treinados para instruírem as crianças do país.

Por sua vez, o embaixador da Coreia do Sul em Angola, Kim Chang Sik, que prestigiou a cerimónia, encorajou os recém-formados a utilizarem as habilidades adquiridas na formação em prol do serviço do desenvolvimento de Angola.

Prometeu mobilizar mais recursos para continuar a apoiar as acções do Centro Educacional do Lucala, de modo a tornar a instituição num espaço de formação de excelência, capaz de ajudar no desenvolvimento das comunidades locais.

O governo coreano financiou, em 2012, através da Agência de Cooperação Internacional da Coreia do Sul (KOICA), as obras de ampliação do Centro Educacional do Lucala, além de outros projectos comunitários na circunscrição.

Foram também graduados 52 técnicos básicos formados na Escola Polivalente e Profissional, adstrita ao Centro Educacional do Lucala, formados nas áreas de culinária, assistente de energia e auxiliar agro-alimentar.

O Centro Educacional do Lucala possui duas escolas, uma do magistério primário (vocacionada a formação de professores primários de nível médio) e outra polivalente e profissional (direccionada para formação de técnicos básicos).

Desde a sua criação em 2010, a escola do magistério primário já formou 463 professores.