Segunda, 18 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Assinado acordo para inserção de crianças no sistema de ensino


20 Março de 2020 | 16h20 - Actualizado em 20 Março de 2020 | 16h19

Luanda - Um acordo de parceria entre a administração distrital do 11 de Novembro, no muncípio do Cazenga, e as instituições escolares da circunscrição para a inserção das crianças desfavorecidas no sistema de ensino foi assinado hoje, sexta-feira.


O acordo de parceria vai permitir que 50 crianças de famílias carentes beneficiem de bolsas de estudos internas  no presente ano lectivo em 2020.

Falando à Angop, o administrador do distrito urbano, Celcio de Carvalho, disse que no âmbito do acordo várias crianças de famílias desfavorecidas conseguirão frequentar a escola este ano.

Segundo o responsável, existe um compromisso com a comunidade desde 2019, depois dos Agentes Comunitários de Desenvolvimento Sanitário (ADCs) terem identificado várias famílias vulneráveis, muito  delas com dificuldades para matricular os filhos.

Celcio de Carvalho disse que só agora é possível inserir as crianças nas escolas, graças a criação de um Posto de Registo Civil na comunidade que vai permitir que as crianças tenham documentos de identidade assim como os pais e encarregados de educação.

Sublinhou que vários contactos tinham sido efectuados junto das escolas, colégios e comparticipadas, para bolsas internas, mas a grande  dificuldade sempre foi  a documentação.

Adiantou que a situação está ultrapassada e alguns colégios e escolas já responderam o pedido e disponibilizaram 50 bolsas para o ensino primário e primeiro ciclo.

Explicou que dados estatísticos de 2019 dos Agentes  de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário (ADCs) no distrito apontam a existência de três mil 363 crianças fora do sistema de ensino.

No distrito urbano 11 de Novembro existem cinco escolas públicas, três do primeiro e duas do segundo ciclo, e várias comparticipadas.

Disse igualmente que a administração encontra-se a trabalhar com a Polícia Nacional e comissões de moradores para que ajudem no combate a criminalidade juvenil.

" Estamos a fazer um trabalho com a Polícia Nacional e comissões de moradores para encontrar mecanismos no sentido de ocupar o tempo livre dos jovens e adolescentes, evitando que criem grupos de rixas”, referiu.

A margem da assinatura do acordo de parceria foi realizada uma palestras de esclarecimento sobre as medidas de prevenção para se evitar o contagio e propagação do  COVID-19.