Quinta, 03 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Covid-19: Quadros da Educação capacitados sobre prevenção


03 Junho de 2020 | 13h01 - Actualizado em 04 Junho de 2020 | 11h58

Luanda - Pelo menos 50 técnicos do Ministério da Educação e directores municipais da Educação de Luanda começaram hoje a ser capacitados sobre sintomas, transmissão e prevenção do coronavírus (Covid-19), com vista à prevenção dos riscos de contágio na comunidade escolar.


As aulas, no ensino geral, estão suspensas desde finais de Março, devido à Covid-19, que já infectou 86 cidadãos em Angola.

Em Decreto Presidencial sobre a Situação de Calamidade Pública, o Executivo orienta o reinício das aulas nas instituições de ensino primário, I ciclo do ensino secundário públicas e privadas, oficialmente, a 27 de Julho próximo.

A acção de capacitação de formadores, promovida pelo Ministério da Saúde, tem por objectivo reforçar a vigilância epidemiológica e a identificação precoce, por parte dos professores, de casos suspeitos do vírus nas escolas, bem como capacitá-los em conhecimentos gerais de biossegurança para um maior e melhor controlo nas escolas.

Com duração de dois dias, o encontro terá como temáticas “A saúde escolar em Angola”, “Contexto da saúde escolar no âmbito da COVID-19”, “Importância da biossegurança no controlo da infecção por COVID-19”, “O cumprimento das normas de higiene individual na escola” e “A atenção psicossocial dos cuidadores, das crianças e dos adolescentes no âmbito da COVID-19”.

Ao presidir à cerimónia de abertura da acção de capacitação, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, destacou a importância do evento para o controlo do risco de contágio nas escolas, numa altura em que se prevê o reinício oficial das aulas no ensino geral a 27 de Julho.

Na ocasião, aconselhou a adopção de medidas preventivas sobre a pandemia, criando na comunidade escolar condições para, dentre outros, a lavagem das mãos com água e sabão constantemente e evitar a aglomeração de pessoas.

Apelo aos participantes para reforçarem os trabalhos de sensibilização, de modo a evitar-se, por parte dos alunos, abraços, beijos e apertos de mão, assim como o uso de mascaras para cobrir a boca, não compartilhar objectos sem certificar se estão bem higienizados, entre outros cuidados.

“O objectivo é disseminar as informações nas escolas sobre as medidas de prevenção, sensibilizar os alunos a acatar as orientações das autoridades sanitárias e assegurar a prevenção junto das escolas e aumentar o conhecimento sobre a problemática do novo coronavírus”, frisou.

Este ano lectivo, estão matriculados mais de 10 milhões de alunos, no ensino primário, I ciclo do ensino secundário e II ciclo do ensino secundário.