Quinta, 03 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Covid-19: Escolas recebem meios de biossegurança


29 Setembro de 2020 | 18h50 - Actualizado em 29 Setembro de 2020 | 18h50

Director do Gabinete Provincial da Educação, Celestino Piedade Chiquela Foto: Aurelio Janeiro Sacalei Soi

Huambo - As escolas do I e II ciclos do ensino secundário da província do Huambo receberam, esta terça-feira, meios de biossegurança distribuídos pelo Gabinete local da Educação, em antevisão o reinício das aulas, previsto para o dia 05 de Outubro.


Com investimento avaliado em 10 milhões de Kwanzas, constam, entre os bens, 500 baldes de 50 litros, com torneiras montadas, 150 caixas de sabão azul, 110 caixas de lixívia, 75 sacos de detergente em pó, bem como cinco reservatórios de água de mil litros.

Na ocasião, o director do Gabinete Provincial da Educação, Celestino Piedade Chiquela, disse que os meios servem de incrementos aos já distribuídos pelas administrações municipais dos 11 municípios da província, com objectivo de apoiar 75 instituições do ensino secundário, das quais 55 porcento carecem deste meios.

   

Disse que a distribuição destes meios, cujos valores de aquisição foram desmobilizados pelo Ministério das Finanças, através do Governo provincial, marca a primeira fase desta acção, que visa a criação de condições mínimas de biossegurança ao nível das escolas públicas do Planalto Central.

Deste modo, Celestino Piedade Chiquela enalteceu os esforços das Organizações Não-governamentais como a DW, Visão Mundial e outras, na criação de condições em várias escolas da província, com vista ao retorno das aulas.

“A nossa pretensão é implementar, ao nível das escolas de todas os municípios, sistemas de abastecimento de água, torneiras para higienização das mãos, bem como casas de banhos, acções que essas ONG's têm vindo a implementar, tendo em vista o retorno das aulas com segurança, a partir do dia 05 de Outubro”, salientou.

Nesta senda, pediu aos pais e encarregados de educação no sentido de munirem os seus educandos com mascaras e álcool em gel, este último, para a higienização das mãos, bem como a ajudarem as escolas a manterem os seus stocks com os meios essenciais de biossegurança: lixívia, sabão e água, para evitar a propagação da gripe pelo novo coronavírus nas escolas.

“Estamos a fazer um esforço conjunto entre a direcção das Águas, Energia e as administrações municipais, para que cada escola tenha um sistema de água, mas, também, pedimos a colaboração de todos para que as escolas tenham os meios essenciais para que as aulas de facto retornem”, expressou.

O responsável instou igualmente os pais e encarregados de educação a incentivarem os filhos, antes do reinício das aulas, a efectuarem o uso das máscaras, mesmo em casa, com vista a manterem o hábito, já que terão de ficar com as mesmas nas escolas cerca por mais de duas horas durante período de aulas.

Para o reinício das aulas, informou, de acordo com o Gabinete Provincial da Educação, foi criado um sistema que permitirá apenas que cada sala tenha, no máximo, 25 alunos, alguns com aulas em semanas separadas ou dias alternados.

Actualmente, a província do Huambo conta com mil e 226 escolas, da iniciação ao II ciclo do ensino secundário, que albergam 882 mil e 133 alunos, leccionados por mais de 14 mil e 841 professores.