Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Covid-19: Adiada testagem massiva de professores


05 Outubro de 2020 | 15h30 - Actualizado em 05 Outubro de 2020 | 15h30

Cuanza Norte: Director do Gabinete Provincial da Educação, Manuel Lourenço Foto: Diniz Simão

Ndalatando - A testagem massiva de professores da província do Cuanza Norte contra a Covid-19, anteriormente marcada para o último final de semana, foi adiada para terça-feira, devido a problemas técnicos e questões organizativas.


A informação foi prestada pelo director do Gabinete Provincial da Educação, Manuel Lourenço, aclarando que a alteração decorreu de um acerto com o sector da Saúde que tem já todas as condições criadas para a testagem massiva dos docentes nesta terça-feira para o retorno à actividade lectiva.

Para o efeito, referiu, foram criados dois postos de testagem dos professores contra a Covid-19, sendo o primeiro no Instituto Médio de Formação de Técnicos de Saúde, em Ndalatando, e o segundo ao nível do Posto Policial do Zenza do Itombe, no município de Cambambe.

Esclareceu que o segundo posto de testagem criado será destinado ao rastreio dos docentes localizados em Luanda e que deverão regressar para província, que acompanhados da guia de marcha serão atendidos e aqueles considerados como seronegativos serão apoiados por duas viaturas disponibilizadas pelo gabinete provincial para o regresso à Ndalatando.

Dos 500 professores previstos a serem testados, o responsável referiu que 287 serão atendidos no posto do Zenza do Itombe, enquanto que os demais serão testados no posto de Ndalatando que vai atender os docentes oriundos dos dez municípios da província.

Como medida de retoma da actividade lectiva, Manuel Lourenço apontou o redimensionamento das salas de aulas, com a redução do número de alunos por turma para a contenção dos riscos de contaminação da Covid-19 no seio da comunidade estudantil.

Fez saber que foram igualmente implantadas torneiras em várias escolas para assegurar o processo de lavagem das mãos dos alunos e professores e adquiridas, numa primeira fase, 200 viseiras para os professores do ensino especial de modo a facilitar a comunicação gestual dos docentes com os alunos no momento das aulas.

Para as escolas com dificuldades de abastecimento de regular de água, referiu, foi acautelada a instalação de reservatórios que estão a ser abastecidos por camiões e motos cisternas afectos às administrações municipais.

O sector da Educação no Cuanza Norte controla actualmente um universo de 407 escolas, distribuídas pelos 10 municípios que compreendem a província.

No presente ano lectivo, estão matriculados 171 mil 559 alunos, da iniciação ao segundo ciclo, assegurados por 5 mil 117 professores.