Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Covid-19: Falta de testes em professores preocupa


05 Outubro de 2020 | 16h04 - Actualizado em 05 Outubro de 2020 | 16h03

Huíla: Paula Joaquim, directora do Gabinete Provincial da Educação Foto: José Filipe

Lubango - Com o reinício hoje, segunda-feira, das aulas, 18.678 professores controlados pelo Gabinete Provincial da Educação na Huíla continuam a aguardar por testagem da Covid-19, visando dar resposta ao cumprimento das medidas de biossegurança nas escolas.


As aulas foram interrompidas em Março último com o surgimento do novo coronavírus no país, sendo que o território huilano registou o primeiro caso a 12 de Agosto, estando agora um acumulado de 24 e seis mortes.

Falando à ANGOP, no Lubango, a propósito do assunto, a margem do acto provincial do cinco de Outubro, Dia Internacional do Professor, a directora do gabinete local da educação, Paula Joaquim, afirmou que o sector que dirige continua a encetar contactos com o confrade da saúde, para a disponibilidade de material relacionado a testagem, mas ainda não há resposta.

Segundo disse, logo que haja material para o efeito, todos os professores serão testados, evitando a propagação da pandemia, enquanto não acontece apelou os actores do sistema a respeitarem as medidas de biossegurança.

No presente ano lectivo, foram matriculados 811.932 alunos em 1.913 escolas, correspondendo a sete mil e 42 salas de aulas, entre definitivas e provisórias.

O cinco de Outubro, Dia Internacional do Professor, foi criado pela UNESCO em 1994 com o objectivo de chamar a atenção para o papel fundamental dos professores na sociedade e na instrução da população.