Terça, 26 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Mulheres chefiam todas as comissões regionais da ONU


13 Maio de 2019 | 12h38 - Actualizado em 13 Maio de 2019 | 12h38

Logotipo da ONU

Foto: Joaquina Bento



Nações Unidas - Pela primeira vez desde a sua criação há 70 anos, cada uma das comissões regionais das Nações Unidas está a ser chefiada por uma mulher nomeada pelo secretário-geral da ONU, António Guterres.


Esta conquista destaca que, desde o dia que assumiu o cargo, o secretário-geral da ONU está determinado a alcançar a paridade de género até 2030, como parte da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável.
A ONU News conversou com estas líderes sobre os passos que estão sendo dados para tornar realidade o Objectivo de Desenvolvimento Sustentável 5 (ODS 5), sobre empoderamento de mulheres.
A chefe da Comissão Económica para África (UNECA), Vera Songwe, disse que ser uma mulher líder no continente é “uma batalha diária de afirmação”.
Ela  acrescentou que os desafios de ser uma líder na região não são diferentes de outros lugares porque o “patriarcado é comum”.
Songwe afirmou à ONU News que o continente está vendo mais e mais mulheres competentes em cargos de liderança – em países como Etiópia, Ruanda, Seicheles e África do Sul – mas ainda enfrentam obstáculos, como estereótipos sobre mulheres.
“Precisamos de continuar a levantar mais mulheres e falar por elas”, afirmou.
Trabalhar na Comissão Económica permite que Songwe trabalhe com uma de suas paixões: empoderar mulheres economicamente. Com apoio de parceiros tradicionais como o Banco Africano, o Banco de Desenvolvimento Africano e as Comunidades Económicas Regionais
A UNECA apoia o Fundo Africano de Liderança Feminina, que busca dar maiores oportunidades para mulheres empreendedoras, disse.
Ela também falou sobre a necessidade de contratar mais mulheres para a força de trabalho.
“É uma tarefa desafiadora, mas acreditamos que é alcançável e continuamos trabalhando para este fim”, concluiu.