Domingo, 17 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Corte Real defende conjugação de esforços no resgate das tradições


09 Julho de 2019 | 13h16 - Actualizado em 09 Julho de 2019 | 13h16

Dundo - A coordenação da Corte Real do Rei Muachissengue-Wa-Tembo, na Lunda Norte, defendeu mais intervenção das instituições do Estado, para viabilizar projectos culturais de resgate dos hábitos e costumes do povo lunda tchokwe.


Segundo o regedor Nachiri, responsável pela Corte Real na Lunda Norte, o grupo tem em agenda a construção de jangos em algumas comunidades, bem como um calendário de acções pedagógicas com os jovens, para a transmissão de valores culturais.

Explicou que o objectivo é de não só  preservar, mas resgatar a candowa, a calucuta e a correcção da maringa,  esta que perdeu originalidade em  relação ao ritmo e ao compasso, entre outras  danças  folclóricas de  recreação e  cerimónias.

Referiu que os rituais de iniciação masculina e feminina  denominados (mukada e kafundegi) tidos como fontes de preparação dos jovens para  a vida adulta, que encontram-se  em vias de extinção, motivou igualmente a elaboração dos projectos.

Pretende-se igualmente com esta ideia, incentivar o artesanato de barro e esculturas diversificadas, relançamento dos instrumentos tradicionais como ngoma (batuque/tambores), puita, entre outros.