Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Paulo Flores no palco da Philamornie de Paris


09 Outubro de 2020 | 11h46 - Actualizado em 09 Outubro de 2020 | 12h37

Paulo Flores com show agendado para este sábado, em Paris Foto: Nelson Malamba

Luanda - O músico angolano Paulo Flores tem agendado para este sábado, 10, um show ao vivo, na Philamornie de Paris, França.


O artista, que anunciou o show na sua página do Facebook, avança que se trata de um espectáculo destinado aos fãs angolanos e parisienses.

Paulo Flores, compositor e intérprete, é autor de várias canções de sucesso, tais como “Esse País”, “Poema do Semba”, “Coisas da Terra”, “Coração Farrapo”, “Baju”, “Cabelos da Moda”, “Canto da Sereia”, “Reencontro”, “Makalacato” e “Inocente”.

Referência na música de Angola e defensor incansável do semba, começou a sua trajectória na música aos 16 anos, com o CD “Kapuete Kamundanda”, gravado em 1988, na Rádio Nacional de Angola.

Neste disco, o destaque recai para  o tema “Cherry”, que traz a público um novo género musical: a kizomba (que significa festa em kimbundu), fusão de ritmos do zouk das Antilhas com elementos do Congo e de Angola, com grande predominância de teclados electrónicos.

Paulo Flores aparece assim, com Eduardo Paim, na primeira linha deste movimento da música de dança africana (lusófona) de cariz urbano, popularizada em Portugal, nos anos 80.

Nasceu a 1 de Julho de 1972, no Cazenga, em Luanda, sendo um dos cantores mais populares de Angola.

Mudou-se para Lisboa durante a sua infância. Lançou o seu primeiro álbum em 1988. As suas canções tratam temas diversos como governação, quotidiano dos angolanos, guerra e corrupção.

Discografia

Kapuete, 1988

Sassasa, 1990

Coração Farrapo e Cherry, 1991

Brincadeira Tem Hora, 1993

Inocente, 1995

Perto do Fim, 1998

Recompasso, 2001

Xé Povo, 2003

The Best, 2003

Quintal do Semba, 2003

Ao Vivo, 2004

Ex-Combatentes, 2009

Ex-combatentes Redux, 2012

O País Que Nasceu Meu Pai, 2013

Bolo de Aniversário, 2016

Kandongueiro Voador, 2017