Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Recomendada tradução dos manuais sobre direitos humanos


30 Janeiro de 2019 | 18h28 - Actualizado em 30 Janeiro de 2019 | 18h28

Cunene: Delegado Provincial da Justiça e Direitos Humanos - Gabriel Ndemupomito Foto: José Cachiva

Ondjiva - A tradução dos manuais e folhetos informativos sobre os direitos humanos em línguas nacionais foi recomendada esta quarta-feira, em Ondjiva (Cunene), pelos membros do Comité de Direitos Humanos na região.


A recomendação consta do comunicado final do encontro que visa a recolha de contribuições para o enriquecimento da estratégia nacional 2019/2022 para o melhor enquadramento e actuação do Executivo angolano na observância dos direitos humanos.

Os participantes destacaram este facto por considerarem que o mesmo contribuiria para melhor interpretação dos vários segmentos da sociedade, uma vez que Angola é um país plurilingue,  onde coexistem a língua portuguesa e várias outras nacionais, com destaque para o Umbundo,Kimbundo,Kikongo,Nyaneka-Humbe, Oshikwanhama,Ganguela e Tchokwé.

O encontro recomendou também ao governo no sentido de melhorar os serviços prestados aos cidadãos a nível das instituições hospitalares, escolares e a venda ambulante, envolvendo menores.

Já o delegado da Justiça e Direitos Humanos no Cunene, Gabriel Ndemupomito, presente no encontro, disse que a reunião permitiu colher contribuições valiosa para enriquecimento da estratégia nacional 2019/2022 no país.

No encontro, foram abordados temas como enquadramento institucional de direitos humanos, evolução histórica, principais desafios e constrangimento em Angola no plano externo e internacional.

O Comité dos Direitos Humanos é um órgão multissectorial criado para garantir a promoção e protecção dos cidadãos, por via de trabalho coordenado e articulado com todos os actores público e da sociedade civil.