Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Venezuela quer ligação aérea com Angola


11 Dezembro de 2019 | 20h56 - Actualizado em 12 Dezembro de 2019 | 09h43

Embaixador da Venezuela - Marlon Labrador Foto: António Escrivão

Luanda - A Venezuela quer manter ligação aérea com Angola para dinamizar as trocas comerciais e turísticas entre os dois países, informou nesta quarta-feira, em Luanda, o embaixador daquela nação sul-americana, Marlon Labrador.


Em declarações à Angop, à margem de uma cerimónia de celebração dos 33 anos das relações diplomáticas entre as duas Repúblicas, que se assinala hoje, o diplomata disse que já foram realizados estudos e formalizados convites e trocas de informações para se estabelecer a ponte aérea entre Caracas e Luanda.

Sublinhou que os dois países procuram elevar as relações económicas ao nível do excelente relacionamento político, dinamizando trocas de visitas empresariais, para avaliar oportunidades de negócio.

Fez saber que actualmente uma empresa angolana opera na prospecção, exploração e produção de hidrocarbonetos numa província venezuelana e que o seu país está a beneficiar da experiência das empresas de Angola, Endiama e Sodiang, na exploração de diamantes, que só recentemente começou a explorar kimberlitos.

Acusou as potências ocidentais de dificultarem a governação no seu país, impondo um bloqueio coercivo unilateral, com impacto negativo sob a economia.

Marlon Labravor, que chefia a missão em Angola há oito meses, explicou que as potências tentam retaliar pelo facto de a Venezuela, com a ascensão de Hugo Chaves, ter revisto os contratos, essencialmente, de petrolíferas que exportavam grande parte dos ganhos para os seus países.

Para o diplomata, era necessário parar o quadro que empobrecia o país, mediante medidas que garantissem melhor redistribuição da riqueza nacional.

Declarou que, apesar do actual quadro, a Venezuela continuará a fomentar a política bolivariana de paz, fundada no respeito do direito internacional e no multilateralismo.

Assistiram ao acto comemorativo dos 33 anos do estabelecimento das relações políticas entre Angola e a Venezuela representantes do Ministério das Relações Exteriores, do corpo diplomático, deputados e empresários.

Para além da actividade política, foi realizada uma exposição fotográfica denominada "Venezuela Aberta ao Futuro", que demonstra, essencialmente, o potencial turístico daquele país da costa norte da América do Sul.

A Venezuela possui 31,98 milhões de habitantes, segundo dados de 2017, publicados pelo Banco Mundial.