Quarta, 02 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Presidente inaugura Centralidade do Zango 5


19 Dezembro de 2019 | 11h25 - Actualizado em 19 Dezembro de 2019 | 15h43

Presidente João Lourenço inaugura Centralidade Zango 5 Foto: Rosário dos Santos

Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, inaugurou nesta quinta-feira, em Luanda, a Centralidade do Zango 5, um projecto habitacional com 7.964 moradias.


Após o corte da fita, o Chefe de Estado angolano, acompanhado da primeira-dama da República, Ana Dias Lourenço, assistiu à projecção de um vídeo sobre as fases de construção da Centralidade, concebida para 47.784 habitantes.

Edificada no sudeste da cidade de Luanda, no município de Viana, a Centralidade do Zango 5 contempla moradias isoladas e geminadas (com três quartos) e edifícios com dois e três pisos. Os primeiros moradores receberam as chaves em Outubro de 2018.

Ainda no interior da Centralidade, o Presidente João Lourenço inaugurou também uma escola primária com 24 salas de aulas, das seis existentes no perímetro. Deste modo, mais de 11 mil vagas estarão disponíveis para o próximo ano lectivo.

Está prevista para 2020 a entrada em funcionamento três escolas primárias, um complexo que leccionará da 7.ª a 12.ª classe, um Instituto Politécnico e um Técnico Médio de Saúde.

Serviços de Saúde

Os primeiros moradores da Centralidade do Zango 5 lamentam a falta de uma unidade sanitária para atendimento de urgência na circunscrição e de outros serviços.

Em declarações à Angop, alguns moradores foram unânimes em afirmar que a área necessita de mais serviços, para que se torne, de facto, “habitável”.

Mateus Amaral, coordenador do Quarteirão H, lamentou o facto de não terem sido acautelados aspectos como a abertura de esquadras, casa de velórios, bancos, supermercados e lojas de conveniência, o que obriga os moradores a obterem os serviços mínimos fora da  centralidade.

Para Mateus Amaral, que disse ter morado em condições precárias no Golf 2, os moradores têm enfrentado muitos problemas relacionados com o acesso aos serviços de saúde, transportes públicos, saneamento básico e policiamento.

Habitante, há um ano, na Centralidade hoje inaugurada, Mateus Amaral disse que encontrou boas condições de habitabilidade na nova casa.

Por seu turno, Fernando Airosa, coordenador do Quarteirão G e residente na centralidade há 11 meses, solicitou ao Governo a instalação de uma linha de transporte público para ligar o Zango 5 a outros pontos da cidade de Luanda.

Sugeriu também a contratação de uma empresa de recolha de resíduos sólidos para a limpeza da centralidade, já que esse trabalho tem sido feito pelos moradores.

Apesar da falta destes serviços, o coordenador mostrou-se satisfeito por ter conseguido uma residência nessa novo espaço habitacional, pois permitiu ultrapassar o problema da falta de casa própria que enfrentava.

A inauguração da Centralidade do Zango 5 enquadra-se na jornada de campo de dois dias que o Presidente da República cumpre, desde quarta-feira, à província de Luanda.

A jornada termina na tarde de hoje com uma visita ao Projecto Integrado de Desenvolvimento Agrícola e Regional da Quiminha, no município de Icolo e Bengo.