Segunda, 18 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Tribunal condena burlador a 13 anos de prisão


07 Junho de 2019 | 18h42 - Actualizado em 07 Junho de 2019 | 18h41

Luena - O Tribunal Provincial do Moxico condenou, quinta-feira, um homem de 29 anos de idade a 13 anos de prisão, por ter sido provado o crime de burla por defraudação.


Durante o julgamento ficou provado que o homem extorquiu dinheiro a várias pessoas, alegadamente para os enquadrar no sector da educação, como funcionários públicos.

Na sequência da condenação, o réu deverá indemnizar os ofendidos em um total de um milhão de Kwanzas.

Tribunal militar condena oficial da Polícia Nacional

No Lubango, província da Huíla, um oficial do comando provincial da Polícia Nacional (PN) foi condenado, nesta sexta-feira, pelo Tribunal Militar da Região Sul a três anos e cinco meses de prisão efectiva.

Sob o oficial pesam os crimes de abuso no exercício de cargo, deterioração de meios militares e violações às regras do regulamento interno, OS delitos FORAM praticados em Março último.

Trata-se de um sub-chefe de 53 anos de idade destacado na Unidade de Protecção de Individualidades Protocolares.

A data dos factos, segundo os quesitos, o réu estava de serviço como oficial-dia, tendo interpelado, por volta das 21 horas, uma mulher que caminhava sob chuva. A quem ofereceu boleia.

Na sequência, o homem predispôs-se em pagar bebida, o que se efectivou. Após consumo, o oficial acusou a mulher de ter subtraído 70 mil kwanzas e uma pistola.

Após discussão, o homem fez vários disparos rasantes, bem como a agrediu a pontapés, o que resultou em lesões.

Esse é o primeiro caso de condenação de um oficial da PN na província este ano.