Quinta, 04 de Março de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Portugal vai construir novo consulado em Benguela "virado para o futuro"


17 Julho de 2019 | 22h17 - Actualizado em 18 Julho de 2019 | 08h42

Benguela- Uma das Principais Avenidas da Cidade de Benguela

Foto: angop



Benguela - O ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal vai construir um novo edifício consular na cidade de Benguela, com uma estrutura "virada para o futuro", anunciou nesta quarta-feira, o seu secretário-geral, Álvaro Moura, após visitar o espaço para o efeito, situado no centro da cidade.


Segundo o diplomata, que não avançou a data do início das obras, a parte técnica do projecto está quase concluída, estando a registar-se apenas algumas correcções.

O responsável lembrou que a sua visita teve dois momentos essenciais, nomeadamente a reafirmação do empenho de Portugal no relacionamento, em especial, com a província de Benguela, pois, acredita que estão criadas as condições para o reforço das relações já muito acentuadas.

Outro momento de realce para Benguela, avançou, tem a ver com o projecto de renovação do consulado daquele país europeu, cuja situação atinente foi abordada num encontro de trabalho que manteve com o governador em exercício, Leopoldo Muhonho, assistido pelo embaixador do seu país, João Caetano da Silva.

Álvaro Moura informou que, encontro com as autoridades locais, ficou decidida a necessidade de aprofundamento das relações económicas bilaterais, que já resultaram em algumas parcerias.

Neste quadro, deu a conhecer que o governo de Benguela está a desenvolver algumas acções que vão propiciar maior presença de empresários portugueses na província, o que o deixa optimista quanto ao desenvolvimento da província e do país, no geral.

Questionado sobre uma aludida burocracia nos serviços de concessão de vistos no consulado local, disse que a situação estava relacionada com alguma limitação de condições de trabalho do pessoal consular, aspecto que já foi analisado e vai se equacionar para se conferir maior eficiência no atendimento aos utentes.

“Não me parece que haja outros problemas particulares, que não sejam os das instalações que não são as ideais, porque os vistos continuam a ser processados”, frisou Álvaro Moura, para quem a necessidade de um novo edifício foi a primeira questão discutida no encontro desta quarta-feira com as autoridades de Benguela.  

Enquanto isso, o embaixador português em Angola, João Caetano da Silva, afirmou que a província de Benguela pode esperar de Portugal o fortalecimento das relações com os pares lusos, aliás, lembrou, que há sensivelmente três semanas esteve nesta província com uma comitiva empresários que já começou a dar os primeiros resultados, com o estabelecimento de algumas parcerias que não revelou.

João Caetano da Silva frisou que as empresas portuguesas estão cada vez mais interessadas em ver as oportunidades de negócios em Benguela, e esse deve ser o caminho para o futuro, procurando de que modo devem fazer a sua presença, seja por via de parcerias ou de investimentos, ou ainda da participação em projectos públicos.

O embaixador português em Angola salientou tratar-se de uma situação que evolui positivamente, por isso, os empresários locais podem contar com o contínuo interesse dos homens de negócios lusos.

Marcelo Rebelo de Sousa, Chefe de Estado luso esteve nesta província em Março do corrente ano, onde participou de um encontro entre empresários angolanos e do seu país, uma visita cujos resultados estão agora a ser aproveitados da melhor forma pelos dois lados (angolano e português).