Segunda, 18 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

MPLA no Bié reitera apelo à gestão rigorosa e transparente


31 Agosto de 2019 | 12h24 - Actualizado em 31 Agosto de 2019 | 12h24

Segundo secretário do MPLA no Bié, Anastácio Sambowé

Foto: Leonardo Castro/Arquivo



Cuito - Os dirigentes e quadros do MPLA devem continuar a primar por uma gestão rigorosa e transparente, visando a contínua melhoria do bem estar dos cidadãos, reafirmou, hoje (sábado), no Cuito, o segundo secretário do partido maioritário no Bié, Anastácio Severino Sambowé.


 O político falava no acto de abertura da formação de curta duração para 127 dirigentes em matérias ligadas sobre “o princípio e valores do socialismo democrático”, “programa e estatuto do MPLA”, “O MPLA e os desafios das Eleições Autárquicas”, “Lei da Probidade Pública e da Contratação Pública” e a “Ética na Administração Pública”, entre outros.

Neste sentido, exortou aos membros e quadros daquela organização, a fim de aperfeiçoarem escrupulosamente o socialismo democrático e do rigor de gestão dos bens públicos, respeitando a Lei como forma de permitir atíngir o programa de moralização da sociedade civil que o MPLA leva acabo até Abril de 2021.

Anastácio Severino Sambowé reafirmou ainda a necessidade dos militantes participarem activamente no programa de moralização da sociedade, assim como nas eleições autárquicas que estão previstas para 2020, onde o partido continua a defender o princípio do gradualismo geográfico.

Esclareceu que aquela formação visa dotar os dirigentes, quadros e responsáveis dos fundamentos políticos e técnicos para o debate político-ideológico, reafirmar e difundir o socialismo democrático, bem como cultivar normas de conduta e de integridade moral, ética, disciplina e responsabilidade

Assegurou, por outro lado, que o MPLA vai prosseguir com a formação de quadros e dirigentes em matérias sobre a transparência, rigor, socialismo democrático, autarquias, entre outros temas, como maneira de capacitá-los, cada vez mais, em boa governação.

Participam na formação, os primeiros secretários municipais e comunais do MPLA a nível dos nove municípios do Bié, quadros e dirigentes do partido, entre outros militantes.