Quarta, 27 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

UNITA regozija-se com momento de tolerância política


11 Março de 2020 | 20h03 - Actualizado em 11 Março de 2020 | 20h08

Secretário Provincial da UNITA no Moxico, João Muzaza Caweza

Foto: kinda kyungu



Lubango - O secretário provincial da UNITA na Huíla, Augusto Samuel, realçou hoje (quarta-feira), no Lubango, o "bom momento" de tolerância política que se vive na província, conferindo maior segurança às actividades político-partidárias.


Em declarações à Angop, depois da visita a delegação da Agência Angola Press na Huíla, no âmbito dos 54 anos da UNITA que se assinalam sexta-feira, Augusto Samuel destacou o facto de não se verificarem actos de intolerância política há vários anos, permitindo a convivência pacífica entre militantes de diferentes formações políticas.

O secretário mostrou-se regozijado com o “equilíbrio” do conteúdo jornalístico divulgado pela ANGOP, encorajando os profissionais a prosseguirem o seu trabalho de forma objectiva, isenta e imparcial.

Prevenção no Moxico

Enquanto no Moxico, o secretário provincial da Unita, João Muzaza Caweza, apelou nesta quarta-feira, no Luena, às autoridades governamentais para o reforço das campanhas de sensibilização sobre o Covid-19, a fim de elucidar a população sobre os métodos de prevenção.

Em conferência de imprensa, João Muzaza Caweza defendeu que se deve prestar particular atenção às províncias fronteiriças com República Democrática do Congo (RDC), onde já se registou um caso.

Apontou as escolas, igrejas, mercados informais, entre outros locais de grande concentração populacional, como áreas a desenvolver essas acções informativas e educativas.

Sugeriu, ainda, a sensibilização porta-a-porta, sobretudo nos municípios fronteiriços do Luau, Alto Zambeze e Bundas.

Apelou ao Governo que envide esforços, também, no sentido de se conter o surto de conjuntivite hemorrágica que afecta as províncias de Benguela, Bié, Cunene, Huíla e Huambo.

Recentemente,  o governador do Moxico, Gonçalves Muandumba, anunciou que o governo local prevê criar áreas de quarentena nos municípios fronteiriços.

Em África, foram diagnosticadas 105 pessoas com o coronavirus, em 11 países. A nível mundial, desde Janeiro, o Covid -19 já afectou 118.554 pessoas, das quais 4.282 morreram.