Segunda, 18 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Congresso da LIMA realiza-se com restrições devido à Covid-19


06 Agosto de 2020 | 12h10 - Actualizado em 07 Agosto de 2020 | 19h50

Participantes ao IV Congresso da Liga da Mulher Angolana (LIMA).

Foto: NELSON MALAMBA



Luanda - As cidades de Luanda, Lubango, Saurimo, Uige, Cabinda e Ndalatando vão acolher a partir desta sexta-feira, as delegações ao IV Congresso Ordinário da Liga da Mulher Angolana (LIMA), organização feminina da UNITA, a decorrer de 7 a 8 deste mês de Agosto.


Os anteriores conclaves foram realizados na capital do país, Luanda, nos anos 2004, 2008, 2012, 2016, mas força da pandemia (covid-19) este congresso será acolhido por estas seis regiões do território nacional.

Inicialmente, o conclave estava programado para os dia 01,02 e 3 de Abril, mas por força desta doença que assola o mundo, teve de ser adiado.

Este Congresso, a decorrer sob o lema ‘’Patriotismo, Unidade e Integridade’’,  contará com a disputa de três candidatas à presidência.

Trata-se de Helena Bonguela Abel (candidata à sua própria sucessão) e Manuela dos Prazeres Kazoto (antiga porta-voz da organização) e Domingas Njungulo,

A presidente cessante da organização, Helena Bonguela, disse que o objectivo da sua candidatura neste segundo mandato é o de colocar as mulheres nos lugares de decisão, bem como apostar nas jovens para ocuparem posições de destaque a nível do partido.

Enquanto isso, Manuela dos Prazeres (jornalista de profissão) disse que o seu propósito na liderança da LIMA se baseará na comunicação e interacção, assim como liderar a segurança social da mulher zungueira.

De acordo com a candidata, as mulheres devem ser incentivadas com formação técnica e profissional para sair do analfabetismo.

Domingas Jungulo, por seu lado, considera-se possuir uma boa experiência política para liderar a organização feminina do seu partido, iniciada numa trajectória desde a sua passagem na Juventude Revolucionaria de Angola (JURA), assim como ter trabalhado em várias estruturas da UNITA.

O Congresso é um órgão máximo da LIMA com as competências de analisar e fazer o balanço das actividades, e dos programas traçados.

 Analisar a situação política, económica, social e cultural vigente no país, com maior incidência sobre os problemas da mulher.

Prevê, igualmente, analisar o desenvolvimento e o crescimento da LIMA; Alterar e actualizar o Estatuto e definir a estratégia e o programa em geral.

A LIMA foi fundada a 18 de Junho de 1972 nas margens do rio Kutaho (Mussivi), na província do Moxico, sob liderança de Osalina Kawina.