Terça, 01 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

UNITA apela ao diálogo para uma Angola reconciliada e inclusiva


30 Outubro de 2020 | 14h43 - Actualizado em 30 Outubro de 2020 | 18h38

Presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior (arquivo) Foto: NELSON MALAMBA

Luanda - O presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, apelou, nesta sexta-feira, em Luanda, ao diálogo e a construção de bases sólidas para uma Angola reconciliada, inclusiva e moderna.


Ao discursar na abertura da II reunião ordinária da comissão política, o líder do maior partido de oposição em Angola, afrimou que  para se edificar a obra é necessário que se abrace as reformas que ocorrem no país, bem como a revisão da constituição.

Segundo Adalberto Costa Júnior, os erros do Executivo seriam evitados se soubessem escutar as outras franjas da sociedade fora do círculo partidário, por via de um debate profundo, aberto, aturado e aceitar opiniões de uma importante camada da sociedade civil que tem elaborado estudos científicos de extrema importância.

O presidente da UNITA realçou que a perspectiva da construção de uma Nação assenta no seu capital humano e na forma como esse deve ser moldado para responder aos desafios não só do presente, mas sobretudo os do futuro.

Em relação as eleições autárquicas, lembrou ser uma obrigatoriedade vital para a resolução dos problemas do povo angolano, aconselhando a libertação de todos os jovens que participaram da recente manifestação que aconteceu em Luanda no passado sábado (24).

‘’Eles são os filhos desta sociedade que não se lhes dá esperança, nem emprego e segurança” lamentou.

 Por sua vez, o ex-presidente da UNITA, Isaías Samakuva, reafirmou a necessidade de os angolanos procurarem criar uma unidade real, acrescentando que se deve ter confiança nos adversários até nos momentos difíceis.

A II reunião ordinária da comissão política da UNITA termina no sábado (31).