Quinta, 03 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Cunene: Munícipes expectantes com conclusão da estrada Ondjiva/Omala


24 Novembro de 2018 | 18h42 - Actualizado em 24 Novembro de 2018 | 18h43

Cunene: Mapa de Reabilitação da Estrada Ondjiva - Omala Foto: José Cachiva

Ondjiva - Os habitantes dos municípios do Cuanhama e Cuvelai, província do Cunene, manifestaram-se neste sábado expectantes com a conclusão das obras de construção do troço rodoviário Ondjiva/Omala.


Em declaração à Angop a propósito da empreitada em curso na região, os cidadãos convergiram no facto de tratar-se de uma acção capaz de trazer melhorias na circulação entre os dois municípios sem ter de enfrentar transtornos com os buracos e a acessibilidade em época chuvosa.

Para o administrador comunal do Evale, Nicolau Mwasipewa, as obras afiguram-se bastante pertinentes porquanto vai permitir facilitar as movimentações de veículos principalmente, na ligação entre a sua localidade e a sede da província.

O funcionário da administração municipal do Cuvelai, Júnior Hisipwossiva, considerou de importante a acção implementada em prol da melhoria da circulação rodoviária na circunscrição, uma vez que, para além de trazer conforto às viagens dos usuários, vai diminuir os danos nos automóveis das pessoas que utilizam a estrada em terra batida.

Por sua vez, o administrador-adjunto do Cuvelai, António Tchissingi, referiu ser pertinente a construção da estrada, pois as acções de "tapa-buracos" e terraplenagem das estradas periféricas apenas atenuavam o problema de trânsito nas localidades.

Já o automobilista António Manuel considerou que a referida estrada vai permitir a circulação de veículos pesados fora das localidades sem ter de aceder ao centro da cidade, bem como um trânsito mais fluído nas principais vias.

Com 80 quilómetros de extensão, o troço Ondjiva/Omala faz parte das estradas nacionais (372 e 120), que ligam os municípios do Cuanhama ao Cuvelai, uma das principais vias de ligação entre as províncias do Cunene, Huíla e Cuando Cubango.

Orçada em seis biliões, 968 milhões e 78 mil e 537 kwanzas, a empreitada foi lançada em Junho de 2017 e prevê a sua conclusão no mês de Maio de 2019, incide num perfil transversal de 10 metros de largura, sendo três metros e meio de cada faixa de rodagem, um metro e meio de berma de cada lado.