Domingo, 17 de Janeiro de 2021
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Cabinda: Governo trabalha na recuperação da Igreja São Tiago Maior


10 Janeiro de 2019 | 04h51 - Actualizado em 10 Janeiro de 2019 | 04h51

Cabinda - O governo da província de Cabinda e os Ministérios das Obras Públicas e da Cultura encetam esforços conjuntos para o arranque dos trabalhos de recuperação da Igreja São Tiago Maior de Lândana, que viu a sua parte frontal da torre parcialmente desabada no dia 28 de Abril, na sequência de fortes chuvas que se abateram sobre aquela Vila de Lândana, no Cacongo.


O anúncio foi feito pelo governador de Cabinda, Eugénio Laborinho, durante o acto que marcou as comemorações dos 78 anos da Vila, que a 08 de Janeiro de 1975 passou a essa categoria.

O secretário provincial das Obras Públicas, Paulo Luvambano, em breves palavras, reafirmou quarta-feira à Angop que esses esforços estão a ser realizados com o Ministério das Obras Públicas e as obras de recuperaçao do centenário imovel consta já do Orçamento Geral do Estado deste ano.

O responsável não avançou os custos para a reabilitação e recuperação do edifício que deverá obedecer durante os trabalhos a sua maqueta original de construção.

Semanas após o incidente, foram criadas condições provisórias no Salão Paroquial da Missão de Lândana para a acomodação dos fiéis católicos em Lândana, enquanto aguardam pelos trabalhos de recuperação da referida Igreja.

A Igreja São Tiago Maior é um dos emblemas mais atractivos e turísticos da Vila de Lândana e classificado como património cultural nacional.

As fortes chuvas do dia 28 de Abril que caíram na Vila de Lândana provocaram o desabamento da torre daquela que é o mais antigo imóvel da Igreja Católica na região Austral de África, localizado no município de Cacongo, cerca de 46 kms a norte da cidade de Cabinda.

As obras de construção do templo São Tiago Maior de Lândana data de 1900, tendo sido concluídas quatro anos depois (1904). Foi a primeira  a ser fundada pelos missionários espiritanos em Angola, no dia 25 de Julho de 1873, por missionários e padres, Carlos Duparquet, Carrie e o irmão Fortunato.