Quarta, 25 de Novembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Covid-19: Lunda Norte ganha hospital para cuidados intensivos


07 Julho de 2020 | 16h37 - Actualizado em 07 Julho de 2020 | 20h55

Dístico do COVID-19, novo Coronavírus Foto: Divulgação

Dundo - Um hospital para cuidados intensivos, intermédios e internamento, será instalado, em breve, no município de Chitato, província da Lunda Norte, para, na primeira fase, atender pacientes com Covid-19.


O anúncio foi feito hoje, terça-feira, pela porta-voz da Comissão Multissectorial de Resposta à pandemia, Filomena Simão, tendo referido que será reabilitada uma estrutura antiga para o funcionamento do hospital que comportará todos equipamentos necessários para assegurar, com eficiência, os cuidados intensivos aos pacientes que venham a ser diagnosticados com a pandemia, em estado grave.

Disse tratar-se de um projecto do Ministério da Saúde e visa aumentar a capacidade de internamento e tratamento de pacientes.

Após a Covid-19, o hospital continuará a funcionar e atender pacientes que requerem cuidados especiais, acrescentou a responsável sem avançar mais pormenores técnicos da unidade sanitária.

Por outro lado, informou que o Laboratório do Centro de Diagnóstico do Dundo começa a ser equipado em breve, tão logo cheguem os equipamentos, que estão a ser adquiridos na República Popular da China, pelo Ministério da Saúde.

Fez saber que o centro vai, para além de ter valências de testagem da covid-19, prestar serviços de hemograma, bioquímica, microbiologia, TAC e ressonância.

Reinício das aulas

O Gabinete Provincial da Educação na Lunda Norte precisa de sete mil milhões, 709 milhões, 580 mil, 442 kwanzas para garantir condições de biossegurança para o reinício das aulas nas escolas do II ciclo do ensino secundário, marcado para 13 do mês em curso.

Segundo o director da Educação, Frederico Barroso, os valores serão destinados a aquisição de máscaras de tecido, álcool em gel, sabão azul, recipientes para água, entre outros materiais de biossegurança, com vista ao combate de um possível contágio da pandemia.

Disse que em algumas escolas estão a ser instaladas torneiras para a higienização das mãos, mas grande parte dos estabelecimentos escolares não dispõe de verbas para suportar os encargos em materiais de biossegurança.

A província conta com 177 escolas, 15 das quais do II ciclo do ensino secundário, com mais de mil salas de aulas, tem matriculados no presente ano lectivo mais de 200 mil alunos em todos os subsistemas de ensino.