Quarta, 25 de Novembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Governo acusa oposição de aproveitamento político


07 Julho de 2020 | 18h12 - Actualizado em 08 Julho de 2020 | 17h30

José Cornélio, Vice-Governador do Huambo para o Sector Político Social e Económico Foto: Arquivo

Huambo - O Governo da província do Huambo acusou, esta terça-feira, os partidos da oposição de aproveitamento político na questão referente aos resultados do concurso público de ingresso no Ministério da Saúde, realizado nos dias 26 e 28 de Fevereiro deste ano.


A acusação foi feita pelo vice-governador provincial para o Sector Político, Social e Económico, José Cornélio, em conferência de imprensa que serviu para aclarar as dúvidas dos concorrentes.

A divulgação dos resultados pelas autoridades afins, por via de plataformas digitais, causou descontentamento à maioria dos candidatos reprovados, tendo em conta que a província beneficiou de 417 vagas, para um universo acima dos três mil candidatos com notas positivas, mas sem admissão, devido aos critérios de selecção.

José Cornélio lamentou a forma como essa questão está a ser tratada por parte dos partidos políticos da oposição, apesar dos vários esclarecimentos das autoridades governamentais sobre os critérios de selecção do concurso de admissão, que é de carácter nacional.

“Notamos com alguma preocupação a posição dos partidos, sendo que não é correcto fazer o aproveitamento político desta matéria”, reprovou o vice-governador, observando que a questão dos concursos públicos é uma matéria de governação.

Afirmou que o assunto está a ser tratado em sede própria, pelo que um aproveitamento político desta matéria pode descambar para comportamentos pouco éticos e cívicos por parte da juventude.

Sobre os critérios de selecção, a directora do Gabinete de Recursos Humanos da província, Sandra de Sousa, aclarou que foram escolhidas as notas mais altas, com vista a preencher as vagas disponibilizadas.

Pediu a compreensão dos concorrentes insatisfeitos com os resultados, frisando que ainda podem contestar, de forma documentada, já que o concurso público tem a validade de um ano.

Com uma extensão territorial de 34.270 quilómetros quadrados e uma população estimada em mais de dois milhões 500 mil, a província do Huambo tem um Sistema de Saúde composto por 249 unidades sanitárias, duas mil 126 camas em diversas enfermarias e 14 na Unidade de Tratamentos Intensivos (UTI).

Dispõe de 308 médicos, três mil 639 enfermeiros, 467 técnicos de diagnósticos e terapeuta, 825 funcionários administrativos, além de outros profissionais.