Quarta, 25 de Novembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Sensibilização nas comunidades reduz gravidez na adolescência


13 Julho de 2020 | 17h07 - Actualizado em 13 Julho de 2020 | 17h07

Saurimo - Quatrocentas e 77 adolescentes, dos 15 aos 17 anos de idade, deram a luz no Centro Municipal Materno-infantil de Saurimo (Lunda Sul), durante o primeiro semestre do ano em curso, contra os 687 partos do igual período de 2019.


Em relação a época anterior, de acordo com a directora da unidade, Antónia Domingos, que avançou hoje, segunda-feira, a informação à ANGOP, houve uma redução de 210 partos.

Apontou as acções de sensibilização que têm levado a cabo nas consultas, partos domiciliares, bem como a mudança de unidade sanitária, como estando na base da redução dos partos em adolescentes.

Acrescentou que nas consultas de puericultura, onde se acompanha o crescimento dos bebés, têm aconselhado as adolescentes a optarem pelo planeamento familiar, de modos a diminuir a taxa de reincidência de outra gestação precoce e promover o desenvolvimento adequado à criança.

Antónia Domingos fez saber que, de modos a evitar gravidez indesejada, pela primeira vez, 644 mulheres fizeram planeamento familiar no período em referência, enquanto outras 1.690 optaram pelo método anticonceptivo.

Segundo a responsável, no período em destaque, o centro realizou mil e 404 consultas pré-natais em gestantes adolescentes, contra as 6.500 do igual período anterior.

Disse ser preocupante a gravidez precoce, em virtude das parturientes não estarem fisicamente preparadas para a realização de partos normais, o que muitas vezes obriga ao recurso a cesariana, como forma de salvar a vida das mães e dos bebés.

Apelou maior diálogo entre pais e filhos, visando o reforço da educação sexual no seio familiar, realidade que deve ser reforçada nos estabelecimentos de ensino, como forma de se elevar a consciência das adolescentes e reduzir os casos.

O Centro Materno Infantil de Saurimo presta serviços de consultas pré-natais, partos, pediatria, planeamento familiar, imunização e corte vertical (crianças nascidas de mães seropositivas).