Sexta, 04 de Dezembro de 2020
    |  Fale connosco  |   Assinante    
 

Covid-19: Mais de mil pessoas submetidas a testes rápidos


07 Agosto de 2020 | 19h16 - Actualizado em 07 Agosto de 2020 | 19h15

Porta-voz da Comissão Provincial Multisectorial de Combate e Controlo da Covid 19 no Cuanza Norte, Maria Filomena Wilson Foto: Pedro Parente

Ndalatando - Mil e 700 testes rápidos da Covid-19 foram realizados no município do Cazengo, província do Cuanza Norte, durante a cerca sanitária imposta à circunscrição, para conter a propagação da pandemia.


A informação foi prestada hoje, sexta-feira, à Angop, em Ndalatando, pela porta-voz da Comissão Provincial Multisectorial de Combate e Controlo da Covid 19 no Cuanza Norte, Maria Filomena Wilson, quando fazia o balanço da cerca sanitária de 30 dias, imposta ao município do Cazengo desde o dia 9 do passado mês de Julho, no âmbito das medidas de prevenção a pandemia.

Adiantou que, do total dos testes realizados, 104 pessoas expressaram a probabilidade de terem entrado em contacto com o vírus da Covid-19 (casos reactivos ao teste rápido).

Destas, 67 mostraram que já ganharam imunidade (IGG), 26 manifestaram que ainda têm o vírus no organismo (IGM) e 11 indicaram estarem na fase de transição entre a infecção activa e a imunidade (IGG+IGM).

De acordo com a responsável, os cidadãos que expressaram a probabilidade de ainda terem o vírus no organismo (IGM), num total de 36, foram isolados e levados à quarentena institucional, onde aguardaram pelo resultado definitivo, dos quais 32 confirmados negativos, através do teste de biologia molecular RT-PCR.

Os outros quatro suspeitos continuam a aguardar pelo resultado definitivo.

Nesse mesmo período, foram igualmente recolhidas mil e sete amostras nasofaríngeas, através de Zaragatoa e enviadas à Luanda, onde estão em processamento.

Apesar de a cerca sanitária ficar circunscrita apenas ao Cazengo, nos restantes nove municípios da província foram realizadas, no mesmo período, actividades de reforço das medidas de protecção individual, prevenção, promoção e educação para saúde.

Foram ainda realizadas actividades de avaliação de temperatura aos suspeitos, desinfecção, desinfestação, controlo dos pontos de entrada, visitas e busca activa nas comunidades, respostas rápidas aos alertas e investigação de casos suspeitos.

No total foram rastreadas com medição de temperatura cinco mil e 28 pessoas em diferentes pontos de entrada do município do Cazengo, com destaque para o controlo do Zenza-do-Itombe, no limite entre as províncias do Cuanza Norte e Luanda.

Foram ainda rastreadas 630 pessoas em pontos de entradas de outros municípios, livres da cerca sanitária, além da formação de 23 técnicos de saúde, em assuntos sobre manuseamento de casos de Covid-19.

A realização de 131 palestras com a participação de 27mil e 628 participantes, a desinfecção de 40 Instituições e estabelecimentos públicos e privados, a pulverização intradomiciliar de residenciais nos 10 municípios da província, foram outras das actividades realizadas pela Comissão Provincial Multi-sectorial de Combate e Controlo da Covid-19, no Cuanza Norte.

No Cuanza Norte, os primeiros três casos confirmados do novo coronavírus foram anunciados pela Comissão Nacional Multi-sectorial de Combate e Controlo da COVID-19, em 16 de Junho de 2020. Até a data foram confirmados 17 casos já recuperados e um óbito ocorrido em Luanda.

Face a actual situação epidemiológica da província, no geral e do município, do Cazengo, em particular, Maria Filomena Wilson considera inconveniente a manutenção da cerca sanitária imposta à circunscrição, a julgar pelos constrangimentos que tal medida está a provocar ao tecido económico da região.

A província de Luanda e o município do Cazengo, estão sob cerca sanitária até 9 de Agosto, como medida aprovada pelo Presidente da República, João Lourenço, para travar a propagação daCovid-19 pelo país, que já soma mil e 483 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus.